Inter: como é bom ter o futebol de volta

Divulgação/Internazionale
Divulgação/Internazionale

Alô, Sampaoli. Ele joga lesionado do mesmo jeito


Depois de duas semanas frustrantes e a ressaca proporcionada pela Nazionale, enfim tivemos a Inter de volta aos gramados. E como está sendo bom ver o time jogar após todos esses anos no limbo. Contudo, a tarefa de domingo não era fácil: como Bologna e Torino nos lembraram nesta temporada, a Atalanta não é um adversário fácil e traz algumas recordações ruins. Mas se não houve um novo 7 a 1 vingativo, pelo menos a equipe esteve muito bem em uma das melhores apresentações no ano.


Para variar, mais uma vez com a marca de Icardi. Jogando com duas lesões - convive com um problema muscular na coxa esquerda desde maio e no último jogo machucou o menisco do joelho esquerdo, o que levou ao corte da convocação na Data Fifa -, o capitão também teve uma das suas melhores exibições no San Siro, mostrando que vai muito além dos gols, que não foram poucos hoje e poderiam até ter sido mais.


Depois da bronca dos dois perdidos no primeiro tempo, começou o segundo vacilando outro. Porém não tardou para abrir o placar na enésima assistência de Candreva para seu cabeceio e o tradicional movimento antecipando o adversário. Da mesma forma como ocorreu oito minutos depois, completando outro cruzamento, dessa vez de D’Ambrosio, sempre antecipando o zagueiro. Dois toques, dois gols e três pontos na conta. Simples assim.


Divulgação/Internazionale
Divulgação/Internazionale

Outra ótima atuação coletiva interista garantiu o retorno à segunda posição


Explicando sobre essa ter sido uma das melhores partidas do time de Spalletti, embora não tenha produzido tantas oportunidades - foram cinco, todas finalizadas por Icardi -, a equipe se portou muito bem contra a marcação individual e agressiva da Atalanta do algoz Gasperini, e na medida do possível controlou o adversário, mesmo antes dos gols, mas especialmente depois da vantagem construída. Magistrais Skriniar e Miranda para isso, enquanto Vecino, Candreva e Valero fizeram o de sempre.


Com 33 pontos e ainda invicta após 13 rodadas, a Inter volta à segunda posição com a derrota da Juventus para a Sampdoria do interista Giampaolo e se prepara para a reta final do primeiro turno. Sem Data Fifa até março, as próximas semanas serão exaustantes, fechando o mês contra o Cagliari na Sardenha, e dezembro com pelo menos seis jogos - talvez sete -, incluindo um Derby d’Italia em Turim, um potencial Derby della Madonnina na Coppa Italia e a Lazio antes do Ano Novo.