Inter líder, muito prazer

Divulgação/Internazionale
Divulgação/Internazionale

Pela primeira vez na Itália, três vezes Ivan Perisic


Lembra a última vez que a Inter liderou a Serie A? Pois é, faz dois anos que o time de Mancini assumiu o topo da classificação em dezembro de 2015, mas começou a definhar um mês depois e desde então o interista nunca mais pôde cantar “salutate la capolista”, “la capolista se ne va” e “la, la, la, la capolista vola”. Contudo, graças a vitória da Juventus contra o Napoli na sexta, nesse domingo esses gritos foram entoados com muito prazer no San Siro.


Única equipe invicta no campeonato após 15 rodadas e líder com 39 pontos, o time de Spalletti segue superando campanhas históricas do clube e a cada partida vence a desconfiança. Contra o Chievo, o grupo tinha tudo para sofrer um tropeço contra o catenaccio veronês que tanto vitimou os nerazzurri nessa década, até mesmo pelos desfalques de Miranda, Gagliardini e Vecino - considerando a reposição pouco confiante com Ranocchia e João Mário -, mas o que vimos foi a melhor exibição da temporada.


Divulgação/Internazionale
Divulgação/Internazionale

Enquanto vocês falam, Icardi faz gols. Falem mais


Um massacre de futebol do início ao final, que poderia ter ido muito além dos 5 a 0 finalizados na tripletta de um grande Perisic já nos acréscimos. O croata, aliás, além dos gols, teve um dia muito inspirado, iniciado na foto postada com a camisa da Inter quando tinha apenas 13 anos, depois pela zoação ao Milan do amigo Rodrigo Moraes durante o aquecimento e por último levando a bola do jogo para seu filho. Ivan brilhou tanto, que ofuscou as marcas impressionantes de Icardi.


Com pouco mais de 24 anos, apenas os lendários Meazza, Piola e Boniperti, craques do futebol italianos entre os anos 1930 e 60, tiveram melhor marca que o centroavante, artilheiro e capitão interista. Na busca pelo centésimo gol na Serie A, ontem o argentino chegou a 97 gols em 171 partidas e seis temporadas na competição. Mas a principal marca alcançada foi o empate com Mariolino Corso como 10º maior marcador do clube, com 94 gols, e apenas o grupo seleto formado por Meazza (284), Altobelli (209), Boninsegna (171), Mazzola (160), Cevenini (158), Lorenzi (143), Nyers (133), Vieri (123) e Aebi (106) está na frente. E não perca a conta: já são 16 nesta temporada.


E sábado tem Derby d’Italia em Turim valendo a liderança. Como diria o outro, haja coração.