As notas dos bianconeros na primeira fase da Copa

A primeira fase da Copa do Mundo acabou. O Mundial terminou para sete bianconeri que estavam no Brasil com suas seleções. 


Numa rápida análise, Buffon, Asamoah e Cáceres foram os melhores jogadores da Juventus na competição. Abaixo, as notas dos atletas. Confira comigo no replay.


OS ELIMINADOS


Getty Images
Getty Images

Depois de uma bela defesa em finalização de Suárez, Capitano ainda fez milagre para tirar gol de Lodeiro



Gianluigi Buffon: 8

Trabalhou mais que o necessário contra Costa Rica e ainda fez a defesa da fase de grupos em chute de Suárez, contra o Uruguai, provando que ainda tem lenha para queimar. Há quem diga que bastou o Capitano voltar ao time titular para a Itália começar a perder. Heresia.


Andrea Barzagli: 6,5


Foi o melhor zagueiro da Nazionale no Mundial – o que, infelizmente, não diz muita coisa. A direção técnica da Juve precisa ficar atenta com os constantes problemas físicos do defensor. Os 33 anos começaram a pesar.


Leonardo Bonucci: 6


Reserva de Paletta, entrou na fogueira contra o Uruguai, porém, nada pode fazer. Talvez o próximo técnico da Squadra Azzurra não seja cabeça-dura de deixar Bonucci no banco de reservas novamente.


Giorgio Chiellini: 4,5


Levou um passeio de Sterling no começo de jogo contra a Inglaterra. Voltou à posição original contra a Costa Rica e fez tudo errado. Certo, quase tudo, pois conseguiu salvar um gol certo de Ureña. Diante o Uruguai, ficou mais no gramado que em pé, jogando. Três jogos fracos.


Claudio Marchisio: 6


Getty Images
Getty Images

Expulsão de Marchisio, justa ou não, prejudicou a Itália contra o Uruguai


Atuação maravilhosa contra a Inglaterra, mas deve ter usado todo o fôlego do ano na primeira partida. Principino sumiu contra a Costa Rica. Ele foi encontrado no vestiário da Arena das Dunas, quatro dias depois, quando foi expulso pela primeira vez na carreira.


Andrea Pirlo: 6,5


As cobranças de faltas divinas foram as únicas - únicas mesmo – alternativas ofensivas da Itália durante a Copa do Mundo. Fica na memória o que pode ter sido a última vez que vestiu a camisa azul na vida.


Kwadwo Asamoah: 7


Apesar da partida abaixo da média contra a Alemanha, o ala foi bem atuando como lateral na seleção ganesa. Presença constante no ataque e regularidade na defesa. Único momento, contudo, de arrancar aplausos aconteceu contra Portugal, numa assistência belíssima para o único gol de sua equipe – com Asamoah Gyan.


OS CLASSIFICADOS


Paul Pogba: 5,5


Apresentações bem longe das realizadas na Juventus, principalmente no fim da temporada. Esquentou banco na segunda partida da França, após uma estreia fraca contra Honduras, mas foi minimamente razoável no empate sem gols contra o Equador.


Arturo Vidal: 5,5


Outro que está bem longe de seu futebol de verdade. Além de ter jogado mal contra Austrália e Espanha, Vidal tem sido ENGOLIDO pelas atuações de Aranguíz. Isso tudo porque o meio-campista não está recuperado completamente da cirurgia no joelho direito.


Mauricio Isla: 6


Empolgou contra a Austrália. Foi bem no ataque e na defesa, muito por conta da ineficiência de Davidson, Oar e Halloran. Quando o Chile voltou a jogar na ala, a partir da segunda rodada, caiu de rendimento.


Martín Cáceres: 7


Começou a Copa fazendo tudo o que podia de coisas erradas, entretanto, cresceu de produção contra a Inglaterra e terminou a fase de grupos com um bom jogo diante da Itália. Vai ganhar meio ponto a mais porque pediu desculpas a Buffon após a partida em Natal.


Stefan Lichtsteiner: 6


Jogo meia-boca contra o Equador, péssimo contra França e bom diante Honduras. Gangorra suíça pelo lado direito – enquanto Ricardo Rodríguez debulha tudo e todos pela esquerda. Vai precisar daquele algo a mais contra Di María e a Argentina.