Ponte aérea Nápoles-Lyon

Gabriel Bouys/AFP/Getty Images
Gabriel Bouys/AFP/Getty Images

Sem Tévez, Juventus foi dominada pelo Napoli no San Paolo


Ao término de Napoli-Juventus, no fim de semana, Rémi Garde certamente pediu para que seu staff separasse duas partidas para assistir junto com a equipe antes do confronto de quinta-feira, no Gerland. 


A derrota para os partenopei, no fim de semana, em nada interfere para a única certeza da Serie A 2013-14 - o título da Signora. Contudo, o jogo no San Paolo levantou novas dúvidas acerca do sistema tático implantado por Antonio Conte: que três zagueiros não dá; que o 3-5-2 é retrógrado; entre outras baboseiras.


Não acredito que seja necessário defender um sistema bicampeão (e com folga) do campeonato nacional e que virou espelho para a Serie A - temporada começou com oito equipes com três zagueiros entre os titulares; atualmente são cinco.


Dias e dias. Contra o Napoli, méritos do time de Rafa Benítez, que brilhantemente bloqueou as criações de jogadas da Juve. Hamsík não deixou Pirlo respirar, e o italiano fez uma de suas piores exibições na temporada. Bonucci, assim, teve o aval de Conte para fazer lançamentos longos. Apesar da eficácia média, o sistema defensivo dos partenopei não permitiu lances de muito perigo. 


A equipe napolitana não usou do mesmo artifício da Fiorentina, autora de ótima exibição pelo Italiano e uma interessante pela Liga Europa. A Viola, no 4 a 2 em Florença, jogou um segundo tempo ofensivo para conseguir uma vitória incrível com tripletta de Beppe Rossi. Pela competição europeia, os comandados de Montella foram bastante atacados, porém, arrancaram um empate com uma jogada rápida de Ilicic e Gomez.


O Lyon deve oferecer essa agilidade ofensiva com Lacazette, companheiro de Gomis no ataque francês. As constantes subidas de Mvuemba e Malbranque podem dificultar o setor defensivo da Juventus, mas acredito que não o sobrecarregará. Afinal, na variação tática do Lyon, a Signora sempre tem um jogador a mais em seu campo. 


Lá na frente, com o retorno de Tévez e uma zaga adversária devastada por lesões - Umtiti, Bisevac e Lopes estão fora -, o serviço será bem feito. Tenho certeza. Dois joguinhos para confirmar o favoritismo.