Adaptação de Ronaldo é o ponto alto da Juve classificada na Liga dos Campeões

As duas vitórias nos últimos quatro dias mostraram exemplos de Juventus diferentes, mas uma mesma situação foi vista em ambas ocasiões: Cristiano Ronaldo está inteiramente (ou perto disso) adaptado ao novo time. Para o mata-mata da Liga dos Campeões, decretado depois de vencer o Valencia, talvez seja o ponto mais importante de uma equipe que patina e empilha pontos nos campeonatos.



Curta o Gazzebra no Facebook. Siga Murillo Moret no Twitter.



O português segue como um imã de jogadas porque deseja. Ele é quem mais chuta da equipe. Necessidade não há, mas é desta forma que a banda toca por enquanto – e se as vitórias continuarem progredindo, nem Massimiliano Allegri vai se incomodar com isso. A diferença é que a equipe parou de produzir somente para o camisa 7.


Getty Images
Getty Images

O melhor atacante do mundo comemora ao lado de Ronaldo e Matuidi


Nesta terça-feira, contra o Valencia, a Juventus teve bastante dificuldade para entrar na área adversária. Miralem Pjanic não estava na melhor das noites, Rodrigo Bentancur não teve espaço para avançar além dos volantes espanhois e Paulo Dybala, de grande apresentação, ficou mais preocupado em armar do que finalizar. Melhorou na segunda etapa, com a entrada de Juan Cuadrado, o crescimento de Blaise Matuidi e o poder decisivo de Ronaldo e Mario Mandzukic.


Houve tamanha e justa discussão no início da temporada sobre qual seria o papel do croata neste ano por ele jogar na posição de Ronaldo. A saída de Gonzalo Higuaín respondeu a pergunta parcialmente. Para a Juventus, Mandzukic é mais valioso que o argentino. O vice-campeão mundial, capitão contra a Spal, marcou na vitória no sábado e na Liga. Além disso, liderou o time ante o Valencia como o jogador com mais desarmes.



O momento goleador do atacante e o pragmatismo da Juventus reflete em Ronaldo, que teve de se adaptar para desabrochar. O luso já soma nove gols e seis assistências nas duas competições (nenhum outro companheiro tem mais de dois passes para gol).


A Juventus se tranquiliza para o período mais atarefado da época. São sete partidas no próximo mês, contando os confrontos ante Fiorentina, Atalanta, os clássicos contra Roma, Inter e Torino e a disputa contra o Young Boys pela primeira posição na Champions.