11 de nunca mais

Seleções com os piores jogadores das equipes italianas após o ano de 2000 têm em montes. Alguns exemplos são as feitas pelo Canale Juve e SB Nation. Resolvi focar na da Soccer Magazine


Escalada no 4-2-3-1, a os pernas-de-pau, escondidos e (felizmente) quase-esquecidos da Juventus:


Edwin van der Sar: goleiro recusou ser o substituto de Schmeichel no Manchester United e assinou com a Juve em 1999; na temporada seguinte, falhou no confronto decisivo do campeonato contra a Roma (empate em 2-2, no Delle Alpi) 


Zoran Mirvokic: Marcello Lippi quis que a diretoria bianconera tirasse o lateral-direito da Atalanta. Certo. Com Lippi, foi titular, jogou Liga dos Campeões e o caramba. Com Ancelotti, foi banco. 


Jean-Alain Boumsong: fez 33 jogos na Serie B, em 2007; após o acesso, participou apenas de jogos da Coppa Italia


Jorge Andrade: custou 10,5 milhões de euros, jogou cinco vezes em duas temporadas e se aposentou. O português machucou o joelho no Deportivo La Coruña e ficou nove meses parado. Chegou na Juve e... roptura total da rótula do joelho esquerdo. Operou. E operou novamente quatro meses depois. Ele teve outra lesão séria em 2008, também no joelho


Athirson: e com a camisa 23, sim, ele mesmo, o "papagaio", adquirido no mercado de inverno de 2000-01. Cinco jogos com a camisa da Juventus. Nunca fez cócegas em Pessotto, titularíssimo da ala-esquerda à época


Felipe Melo: adquirido por 20 milhões de euros mais Marchionni, o ex-Fiorentina nunca justificou o dinheiro investido. Foi enviado à Turquia por empréstimo antes de ser negociado em definitivo com o Galatasaray


Christian Poulsen: quase 10 milhões de euros no volante que estava no Sevilla por 60 (ou quase isso) atuações desastrosas durante 2008 e 2010. É sempre bom lembrar que Jean-Claude Blanc, ex-presidente da Signora, disse que Claudio Ranieri preferiu que contratassem o dinamarquês ao invés de Xabi Alonso


Alberto Pizzoli/AFP/Getty Images
Alberto Pizzoli/AFP/Getty Images

Somente Claudio Ranieri viu qualidade nesse volante


Jorge Martínez: fez um bom campeonato pelo Catania antes de ser contratado por 12 milhões de euros, em 2010. Realizou 20 jogos na temporada - 20 péssimas partidas


Diego: de queridinho do mercado de transferências ao Bidone d'Oro em três meses. Juventus deu o que falar quando comprou o brasileiro junto ao Werder Bremen. Aliás, também deu o que falar quando retornou à Alemanha no verão seguinte


Eljero Elia: chegou no primeiro ano da Era Conte para ser utilizado pela ponta direita do 4-2-4. Não convenceu e voltou à Alemanha


Juan Eduardo Esnáider: 16 jogos e zero gols no começo da década de 2000. Para um atacante, a marca foi boa. 


Treinador: Luigi del Neri. De longe, o pior da turma do comando técnico. A época 2010-11 foi um desastre completo.


Comentários sobre o time


- Alguns jogadores merecem, sim, estar entre os titulares do pior time da Juventus. Contudo, não sei se van der Sar seria um deles. A "entregada" contra a Roma foi - e ainda é - bastante comentada entre a torcida, mas Carini, Manninger e Chimenti fizeram mais caca que o holandês. 


- Meu pior lateral-direito seria Zebina pelo conjunto da obra. Na zaga, Boumsong travaria uma batalha intensa com Knezevic e Grygera; Jorge Andrade e Athirson são hors concours.


- Aliás, Athirson foi indicação de Omar Sivori, ídolo dos anos 60. Como observador da Juve na América do Sul, disse que o jogador do Flamengo era o novo Roberto Carlos. Também falaram que ele era o herdeiro de Cabrini. Deu ruim.


- Poulsen também está bem distante dos concorrentes, mas Felipe Melo... Sim, ele não fez tanto quanto esperavam dele, porém, Oliseh e Appiah foram bem piores que o brasileiro.


- Somente trocaria Diego entre os meias - apesar que Martínez e Elia duelariam fortemente com Baiocco e Ruben Olivera. O brasileiro foi bem prejudicado pelo trabalho ruim de Gigi del Neri. Colocaria Kapo. Horrível. No ataque, Esnáider ou Amauri. Tanto faz.