Chora mais, Ancelotti

Olá, Carlo.


Fique perplexo com a intensidade do jogo em Turim, quando você viu sua equipe ser dominada por completo. Fique perplexo com a movimentação de Vidal e Pirlo, cada um com mais de 11 km cobertos durante a partida. O barbudo, aliás, aos 35 anos, cobriu uma área maior que Toni Kroos, um dos responsáveis pela armação ofensiva da sua equipe.


Fique perplexo com a bola no travessão. Aquela. Aquela mesmo que Rodríguez, da pequena área, não concluiu a gol porque Sturaro conseguiu tocar de leve e desviar a trajetória. Fique perpelxo com a arrancada de Tévez no lance do segundo gol da Juve. Com Carvajal cometendo um pênalti infantil, o qual Roy Keane, ex-Manchester United, falou que o lateral precisava "tomar uma surra" do resto da equipe blanca.


Getty Images
Getty Images

É complicado enfrentar um zagueiro. É muito mais complicado jogar contra um zagueiro-zagueiro


Coitado do craque Cristiano Ronaldo, Ancelotti. Tomara que ele esteja bem após aquela entrada de Chiellini. Inclusive, que zagueiro. Zagueiro-zagueiro. Quando não escorrega, Chiello é um soldado. Dali, nada passa. Se passa, o chão é o lugar do adversário. Camisa puxada, rasgada ou carrinho.


O camisa 3 não vai permitir que o rival se aproxime do gol. Foi o caso nos acréscimos do segundo tempo, mesmo que Ronaldo ainda estivesse na meia direita. O carrinho foi o aviso daquele que tem a função definida como destruidor de jogadas, oras: "aqui, quem manda sou eu".


Carlo, se existisse merecimento no futebol, certamente a Juventus mereceria avançar à final. O maior goleiro da história nunca conquistou uma Liga dos Campeões. Acredito que está na hora. Este esporte, entretanto, não é uma história de merecimentos.


Realmente, não poderia me importar menos com sua profunda falta de emoção ante ao clube. Tudo bem se você não consegue amar a Juventus, Carlo. Os torcedores bianconeros não gostam de ti desde sempre, certo? Pelo menos foi o que você relatou na autobiografia "Preferisco la Coppa".


O ambiente pode ter influenciado no pouco mais de 55% de aproveitamento em dois anos em Turim, uma cidade que você odeia. Só não pode dizer que não deu certo na Juventus porque jogou por Roma, Milan e Parma, onde também foi treinador. A cena abaixo mostra que algumas coisas, alguns sentimentos são mutáveis.


Getty Images
Getty Images

Juventus e Milan não combinam mesmo



"Éramos muito diferentes. Eu era um homem do povo e eles uns executivos. Um Swatch contra um Rolex. Plástico contra ouro…" (Carlo Ancelotti)



Mas Carlo... se você é Swatch, por que foi treinar outro Rolex? O Milan da última década era sobrenatural, confesso. Sua passagem pelo rossonero foi incrível. Porém, se você se considera um Technos, Paris Saint-Germain, Chelsea e Real Madrid também não estão fora de sua alçada? Turim soa como uma desculpa esfarrapada.


Encerro dizendo que o favoritismo da semifinal, apesar da derrota na ida, Carlo, é do teu time. Pirlo, Buffon e Bonucci já anunciaram publicamente que desejam avançar à final, mas o Madrid é o atual campeão. É o time que tem Ronaldo, Kroos, Marcelo, Isco, Benzema e o ponta caríssimo que parece que nem atuou na Arena.


Boa sorte, Ancelotti. O único que tem a perder nessa semifinal é você, treinador. A vaga entre os quatro melhores da Europa superou as expectativas e a meta da temporada, lá no Piemonte.


Espero que seu Real faça um bom jogo e caia no Bernabéu. Aí você pode chorar mais um pouquinho.