Título da Juve na rodada 34: é possível

Ou você realmente acha possível que Roma, Lazio, Milan, Inter e Napoli conseguem segurar o atual tetracampeão consecutivo? Pelo quinto ano seguido, os rivais seguirão a Juventus de perto até a virada do ano, quando a Senhora abrirá caminho para mais um scudetto - o 34º da história.


Dos grandes adversários, a Roma certamente é a que mais preocupa, sobretudo após adquirir os direitos temporários de Szczesny, Salah e Dzeko. Colocaria a Inter na sequência, mas a venda do melhor jogador ao Real Madrid nesta janela (Kovacic) indica que as pretensões devem permanecer apenas para retornar às competições europeias, depois de fechar com Jovetic, Miranda, Murillo e Kondogbia. Milan, portanto, batalha no pelotão de cima.


Getty Images
Getty Images

Prepare-se para uma cena parecida com este ao fim da temporada italiana


A lesão muscular de Marchisio nesta pré-época não interfere no rendimento a longo prazo da equipe, tampouco no foco no fechamento do mercado. A Juventus precisa de mais um meio-campista com ou sem a presença do camisa 8. Fato é que ele só vai perder dois jogos - Udinese e Roma -; depois, os jogadores não convocados às respectivas seleções descansam durante a agenda internacional.


Os suplentes do meio, portanto, terão de mostrar serviço exatamente nos dois compromissos da Serie A. Pogba, Sturaro, Padoin e Pereyra estão disponíveis para a estreia no próximo sábado, em casa. Os quatro devem entrar em campo como titulares ante a Udinese, modificando a estrutura do único jogo oficial desta temporada (Lazio, na Supercoppa).


O multitalentoso-que-ninguém-vê Padoin inicia como o jogador mais recuado no meio de campo ao lado de Pogba e Sturaro, que, até o momento, ganhou a posição de Vidal. Pereyra começa como trequartista, atrás de Mandzukic e Dybala. A novidade pode ser Rugani fazendo parceria com Bonucci na defesa - esta foi a dupla testada no amistoso contra a equipe Primavera em Villar Perosa.


Nem mesmo as outras lesões, de Asamoah, Morata e Khedira, preocupam. A temporada passada, de 2014-15, começou sem o atacante, Chiellini, Barzagli e Pirlo. Já naquela ocasião, Max Allegri deu um jeito de suprir a falta de três jogadores importantíssimos para o tricampeonato com Antonio Conte.


Teoricamente, o calendário também ajudou a Juventus. Porque a única série mais complicada começa somente no fim de novembro, entre as rodadas 13 e 16, contra Milan, Palermo, Lazio e Fiorentina.


A Juventus foi bastante modificada em comparação à época anterior, entretanto, ainda é mais time que os principais adversários em disputas nacionais independentemente dos compromissos continentais. A equipe tem tudo para igualar - quiçá superar - o título antecipado de 2015, com quatro rodadas de antecedência. Para isso, nem precisa ter um campeonato dominante como o último de Conte, com 102 pontos.