Contratar Pato, como quer Conte, é rasgar dinheiro

Torcer é complicado, sobretudo quando a janela de transferências está aberta. Apoiar algumas decisões da Juventus, então, minha nossa. É sonhar com van Persie e acordar com Bendtner. Acreditar no acordo com Drogba e fechar com um Anelka baleado. O problema atual é pensar em Pato.


A Juve quer contratar alguém de renome para a disputa da próxima Liga dos Campeões. O primeiro jogador bastante falado em Turim é Alexis Sánchez, mas o Barcelona pede muito dinheiro pelo ex-jogador da Udinese. Agora, quem está na boca do povo é ele. Sim, ele: Alexandre Pato.


Getty Images
Getty Images

Alexandre Pato, que um dia vestiu até a camisa da seleção brasileira


O clube bianconero sabe - e todos sabem! - do histórico de problemas físicos do atacante. Até por isso a Velha Senhora gostaria de um empréstimo com direito de compra. Beppe Marotta e Fabio Paratici, os homens do dinheiro preto-e-branco, ainda pensam na hipótese, mas quem deseja Pato é Antonio Conte.


Conte é fera. Em poucos meses, há três temporadas, ele deu cara a um time completamente perdido, agora campeoníssimo em território nacional. Mas algumas decisões são completamente estranhas: venda de Giaccherini, aquisições de Padoin, Bendtner, Anelka e Peluso, manutenção de Pepe.


Na imprensa italiana, muita gente diz que "o potencial de Pato é notável" e blablablá. Potencial de um jogador de 24 anos que nitidamente cansou de brincar com a bola. Que facilmente saiu do Milan para o Corinthians, onde foi jogado para escanteio. E que está longe, mas bem longe, de ser unanimidade no São Paulo.


Assinar com Quack é rasgar dinheiro. É ter a certeza de que ele enganará em Turim por alguns meses até receber o Bidone d'Oro 2015.