A complicada vida do torcedor do Liverpool

Ontem, aos 5 minutos do segundo tempo, após 2 pixotadas seguidas de Alberto Moreno, Ben Yedder diminuiu a diferença para o Sevilla. O jogo ainda estava 1x3 para nós, em pleno Sanchez Pizjuan. Mesmo assim, milhares de apaixonados pelo time vermelho de Liverpool disseram em uníssono: "Moiô".


Sabemos para quem torcemos. E, no fundo, a maior parte da sofrida torcida sabia que não sairíamos de Sevilla com 3 pontos na bagagem.


Por quê?


Não há explicação plausível e definitiva. Ontem, por exemplo, Moreno mostrou de novo que não tem condições psicológicas de enfrentar seu time de coração. Falhou miseravelmente em 2 gols do time de Andaluzia. O pênalti cometido pelo lateral foi de uma falta de inteligência assustadora. Estava com a fralda cheia. Erro nosso, de Klopp, já que nos outros dois confrontos contra o Sevilla ele já havia entregado a paçoca. Um amigo meu até levantou a hipótese de que Moreno faz isso de propósito, talvez até inconscientemente.


Ah, mas a defesa é ruim e Karius é mão-de-pano-de-prato. Ontem, eu prefiro acreditar no destino. Na zica. Na sina de ser Liverpool. Karius fez boas defesas. E o jogo estava controlado até o fatídico gol de empate. O terceiro gol saiu numa bola rebatida que sobrou no pé do jogador do time espanhol na marca do pênalti aos 93 minutos de jogo. Me parece um grandíssimo golpe de azar. Afinal, puxando pela memória, qual foi a ultima vez que o Liverpool fez um gol igual aquele? Ganhado de presente? Pois é...


Getty Images
Getty Images

Sofrimento vermelho: de 'sobration', o Sevilla empata a peleja...


É duro, eu sei. É sofrido. Para quem é fanático como eu e você, que está lendo, é dolorido demais deixar a vitoria escapar assim. Como foi contra o Bournemouth temporada passada, quando vencíamos por 1x3 e tomamos a virada nos minutos finais. Ou quando perdemos para o West Ham na temporada retrasada, pela Copa da Inglaterra, com gol no último minuto da prorrogação.


Mas também foi maravilhoso ganhar do Borussia de virada com gol do Lovren nas quartas da Europa League ano passado. E vencer a Champions de 2005 contra o Milan após estar, coincidentemente, perdendo por 3x0, foi uma das coisas mais mágicas que o mundo do futebol já viu.


Isso é Liverpool.


E talvez por isso, #YNWA.

Não desiste, não. Vem sofrer com a gente. Rir. Chorar. Vibrar. Torcer.


No página mais Vermelha do Liverpool no Facebook!