Liverpool: o City, o Watford e o ET egípcio

Começamos mais uma semana. Se compararmos com a última, essa está mais morta que o Wijnaldum jogando com nossa 5 nessa temporada. Estamos naquele período contente e alegre da Data Fifa! Olha que legal! Tá, essa é a última antes da Copa. E já tem clima de Mundial. Certo! E?


A comparação é injusta mesmo. Na sexta, acordamos com o Manchester City no nosso caminho da Champions League. Confesso que assisti ao sorteio no celular, torcendo para não cair a Juventus (porque se defendem como leões, e não somos exatamente um primor contra times assim). Além da italianada, não queria o City. Por razões simples, que inclusive já disse na Liverpool FC Brasil: queria os 2 ingleses na semifinal. Para mostrar a força do futebol da Terra da Rainha na Europa de novo.


Em tempo: não tenho medo do Manchester City. Historicamente - e isso é, sim, levado em consideração -, o time dono do Etihad é freguês do Liverpool. Como Klopp geralmente leva vantagem sobre Guardiola. Faz mais de 10 anos que o City não nos vence em Anfield. Somos talvez o antídoto para parar o Supertime azul claro de Manchester. Ocorre que a freguesia funciona quando vale 3 pontos. Quando valia taça, como por exemplo a Copa da Liga Inglesa duas temporadas atrás, entregamos a paçoca e nosso adversário ergueu o caneco.


Getty Images
Getty Images

O confronto mágico contra o City em Anfield: Show vermelho, futebol de altíssimo nível!


Serão 2 jogos incríveis. Frenéticos. Que mostrarão como a Premier é disputada, semana a semana. O mundo vai ter uma medida disso, agora, o que é a parte boa do Confronto Inglês. A parte ruim é que teremos clássicos importantes entre as 2 partidas. Vamos ao Goodison Park brigar com o Everton, de olho em vaga na Champions. E o City recebe o United para, provavelmente, confirmar seu título com trocentas rodadas de antecedência.


Antes do confronto, temos de somar pontos para assegurar a referida vaga na próxima UCL. E começamos com o pé direito. Na verdade, com o pé esquerdo também. Passamos o carro no Watford em Anfield, com Show de Mohamed Salah. Somamos 3 pontos importantíssimos, e não podemos, de forma alguma, tropeçar em jogos assim agora. Quanto a Mo, o cara é um ET, mesmo. Faz gols de todo o jeito, briga por todas a bolas, corre feito um louco. Tá 9 a 0 e ele tá reclamando que o juiz pegou um impedimento dele. A reação do egípcio foi um soco no ar de frustração.


Getty Images
Getty Images

Salah com Fome: Não acaba não, Juiz... Ainda dá tempo de fazer mais 2!


Se a vibe do cara me encanta, seu futebol então, nem se fala. O primeiro gol dele foi uma delícia. Um come patético no zagueiro uruguaio Britos do Watford fez o beque cair bisonhamente no chão. E a batida seca de direita por baixo de goleiro. No terceiro, driblou 3 zagueiros de uma vez (e mais de uma vez) para rolar no cantinho. Um espetáculo. Já quase podemos cravar a artilharia da Premier para ele. Abriu 4 gols do lesionado Kane. E está a 4 de bater o recorde de gols da Premier League moderna, que é de 31. Vai bater, fatalmente.


Exagero ou não, acho que, se o Liverpool belisca uma final de Champions, Salah pode fazer parte do trio que disputa a bola de ouro de 2018. #SemMimimi


Impossível, não é...


Não desacredita, não!


#YNWA