General Dejan Lovren

Venho aqui dar a minha mão a palmatória. O tanto que eu xinguei ele. O tanto que perdi meu humor por todo um final de semana por causa dele. O tanto que sofri por causa dele.


Essa temporada lembro de algumas pixotadas claras. Contra o Tottenham, em Wembley, ele entregou demais. Resultado, tomamos uma pisa de quatro no lombo. Também contra os Spurs, na volta em Anfield, ele deu uma furada homérica. Mas foi a última.


Vindo do Southamptom, Dejan Lovren veio no “Pacotão Luis Suarez”. Depois que vendemos o coelho dentuço lá em 2014, juntamos a grana e saímos comprando. Lallana, Markovic, Lambert, Balotelli e... Lovren. Demorou para engrenar, depois engrenou, depois perdeu a linha outra vez. Nessa temporada, não era titular. Muita gente fala que a chegada de Mo Salah ano passado – de quem o croata é amigo do peito, fazendo brincadeiras pelas redes sociais – deu força anímica ao zagueiro. Quem se lembra da comemoração igual a de Salah no gol do Lovren contra o Brighton, na ultima rodada da Premier. O instagram dos dois, um zoando o outro, é muito legal. #TheZueraNeverEnds


Getty Images
Getty Images

Lovren: "Still Hurts"... Vermelho até os ossos...


Outro ponto a ser levantado é a chegada de Virgil Van Dijk, no início desse ano. Ninguém duvida que VVD é um zagueiro de primeira linha na Europa. E não é porque foi muito caro. Basta ver os jogos... Ele é fora da curva, mesmo. Jogar do lado do Klavan e do Matip é diferente do que jogar do lado de um cara como o VVD. O engraçado é que, quando perguntando sobre a compra de Van Dijk, antes do holandês chegar, ele pistolou e mudou de assunto em uma entrevista. Hoje cresceu, também, pela presença do beque cabeludo do seu lado.


Ocorre que Lovren tomou o lugar de Matip já na reta final da temporada (o camaronês, vejam só, se machucou de novo). Mas foi tão bem, em jogos tão complicados, que não duvido que vai começar a temporada seguinte como titular, mesmo Matip estando apto para jogar.


A reta final da Champions League mostrou o quão ele evoluiu. Marcou o City, a Roma, e o Real Madrid, na final, com maestria. Botou literalmente Cristiano Ronaldo no bolso em Kiev. Partidaça. Sentiu demais a derrota, chorando muito na minha TV depois do apito final. Ali, ele ganhou minha simpatia de novo. Ele realmente acreditava, talvez até mais que eu, que era possível bater o invencível Real Madrid em uma final de Champions e trazer a taça de volta para Anfield.


Getty Images
Getty Images

Levanta, General!!! Perdemos uma batalha. Mas não a Guerra!


Ainda nessa vibe, começou a Copa da Russia voando, titular (ele havia perdido a posição em sua maré baixa), ajudou a classificar a Croácia para as oitavas, engoliu Messi no chocolate contra a Argentina, e ainda ajudou a virar os holofotes do mundo para a seleção vermelha e branca. Fatalmente, está no melhor de sua carreira.


Já havia me mostrado o quão red ele era. Lembram do gol da virada no Milagre de Anfield contra o Borussia? Um tempo depois, ele postou nas redes sociais (o termômetro de nossas vidas hoje...), uma postagem dele chorando a perda da final daquela mesma Liga Europa. Dizia “StillHurts”. Isso me comove. E me conquista. Torcedores jogando com a camisa que eu amo.


Lidere nosso exército vermelho na próxima temporada, General Lovren!
E temos tudo para ter um final feliz!


#YNWA #Lovren #Camisa6


Acompanhe tudo do Maior da Inglaterra na Liverpool FC Brasil, a fanpage mais humana e apaixonada pelo Liverpool de todas!