LiderPool!

A magra vitoria contra um valente Brighton no último sábado nos deu algo que havia acontecido só três vezes na nossa história. Três vitórias seguidas no início do campeonato. A última vez, vejam só, foi na mágica temporada 2013/2014, que, como todos sabem, brigamos pelo título até o finzinho. Até um certo escorregão de Você-Sabe-Quem...


Dessa vez, três vitórias nos trouxeram a liderança. Junto com o surpreendente Watford (que pegou três peras doces), com um renovado Chelsea (que suou sangue para vencer o New Castle no St. James ontem) e com o consistente Tottenham, que passou o carro e deu a ré no United no Old Trafford. Mas, pelo saldo de gols, somos líderes.


Líder de um campeonato genial que começou agora, então ainda é cedo para abrir o champanhe. Líder de um campeonato mega difícil, sem o VAR para ajudar, e cheio de cascas de banana no caminho. O City que o diga. Tomou um gol impedido e de mão. Mas também não jogou bola suficiente para vencer o recém promovido Wolverhampton na casa dos caras.


Getty Images
Getty Images

Habemus goleiro: sinal dos tempos, porque em outras épocas essa bola entraria...


Sofremos demais também para bater o pequeno Brighton em Anfield, gol do Salah. O minguado 1x0 mostra bem o que merecemos no jogo: três pontos sem sobras. O que me faz pensar em todas as nuances que essa Premier tem:


1) Pequenos dando mais trabalho que o normal: Wolves, Brighton, e, tá certo que o Watford venceu três jogos relativamente fáceis, mas fizeram a lição de casa. Destaco também o bom início do Bournemouth, com 7 pontos até aqui.


2) Grandes fora de rotação ainda: ninguém convenceu. Talvez o Manchester City, que amassou o Huddersfield no Etihad. Mas sábado, como eu disse, não conseguiu (con)vencer; E o Manchester United, em queda livre, já no famoso terceiro ano de Mourinho em um clube (reza a lenda que seus comandados só aguentam aquela mala por dois anos: no terceiro, espanam).


3) VAR: adoro a Premier League. Mas o nível de arbitragem está pior que no Brasileirão. E sem VAR, erros crassos vão acontecendo... Vamos combinar que o segundo gol do Mané contra o West Ruim estava 1 metro impedido.


4) Promessas sofrendo: pelo nível de investimento, apostava no West Ham (0 ponto em 9) e no Everton (tropeçando nos pequenos). O Burnley, que vem de uma grande temporada passada, está na turma do fundão da tabela.


Assim, pensando melhor, por todo essa manicômio que chamamos de Premier League, qualquer rodada que ficarmos na liderança vale sim, um sorriso de canto de boca.


Somos Liderpool. E, claro, segue o Líder!


#YNWA


Segue o Líder também no Facebook!