Feliz 2019!

Que ano, esse 2018, hein?


Começamos desacreditados.


O outrora Loserpool torrou uma dinheirama com um cara que só corria e não pensava, lá no meio de 2017. E no Natal daquele mesmo ano fez de Virgil Van Dijk o zagueiro mais caro da história do futebol.


2018 tinha tudo para ser mais um retumbante fracasso e municiar ainda mais os adversários com piadinhas a nosso respeito, depois de apostar tão alto. “You’ll Never Win Again”, diziam eles.


Pois é. Acontece que o egípcio que só corre fez um segundo semestre de 2017 já fora do comum. E se consolidou como um dos atacantes mais letais do planeta bola em 2018. Literalmente, explodiu. Disputou até a bola de ouro. Sim, falo de Mo Salah, que se sagrou artilheiro da Premier e já está brilhando (e brigando) de novo na temporada atual. O cara que só corria marca gols de tudo que é jeito. Um fenômeno.


Getty Images
Getty Images

Você nunca caminhará sozinho, Salah!


Ocorre também que o zagueiro mais caro do mundo se tornou o melhor zagueiro do mundo, aclamado pela crítica. Indiscutivelmente, VVD é um monstro. Não à toa é um dos favoritos a ganhar o prêmio de melhor jogador da atual edição da Premier League. Um zagueiro ganhar esse prêmio é algo raro de acontecer.


Com esses dois caras no elenco, o time se transformou. A vibe derrotista sumiu. Podíamos perder, claro, mas jamais perder sem luta. O time do Firmino, do Milner, do Robertson, do Trent. Do Ox. Com esses caras chegamos a uma inimaginável final de Champions League, depois de jogos memoráveis. Os 3x0 contra o favoritaço Manchester City no Anfield, os 5x2 contra a Roma na semi. Essa combinação de Liverpool e UCL sempre foi explosiva, visceral. Perdemos a final com dois erros infantis de nosso goleiro. Faz parte, é do jogo. Foi reconfortante saber que amassávamos o poderoso Madrid até a coisa desandar.


Se o problema era um goleiro, compramos Alisson na janela de verão. A ambição por títulos se mostra a cada movimento, seja fora de campo, seja dentro das 4 linhas. Cirúrgicos no mercado. Vibrantes dentro de campo. A intensidade, a união do elenco, a raça, a vontade descomunal. Jogando com o coração na ponta da chuteira, que fala, né?


Se você estava em Marte, o Liverpool terminou um grande ano de 2018 liderando a Premier League, com 7 pontos de vantagem pro City, segundo colocado. A melhor campanha da história do clube. Temos a melhor defesa da competição, com 8 gols sofridos. Estamos invictos. Sei que uma hora ou outra vamos perder, mas vamos vender caro a derrota. Acabamos de destruir o rival Arsenal por 5x1 no nosso Anfield. Estamos nas nuvens... Está acontecendo!


Getty Images
Getty Images

É, FirMITO... Também não quero nem ver o que vai ser se batermos campeões!


O tabu está chegando ao fim.


E milhões de pessoas pelo mundo estão ansiosas para gritar “É campeão” depois de longos 28 anos. Torcedores e simpatizantes. Sim, porque no meu rol de amigos, por exemplo, tem muita gente que não é apaixonado pelos Reds torcendo para nós. Por nós. Pela paixão que a gente tem.


Paixão pelo Loverpool.


Que 2019 seja nosso ano.


Que seja feliz!


#YNWA


Venha torcer com a gente, por cada batalha na Liverpool FC Brasil!