Sou voto vencido. E estou com fome.

Geralmente, sou do contra. Sou aquele chatão que vai na direção contrária, na maioria das vezes. O diferentão. Claro que sempre sou voto vencido.


Mas será que sou o único torcedor do Liverpool no planeta que queria ser campeão da Copa da Inglaterra? Ou de alguma Copa doméstica? Mas que droga!


A derrota para o Wolverhampton ontem no Molineux por 2x1 já nos eliminou na nossa primeira participação no torneio desse ano. Pô, é revoltante. Não dá tempo nem para alimentar uma expectativa. Klopp mostrou bem o quanto ele queria ganhar a competição ao escalar uns perebas encostados que temos no nosso elenco. Alberto Morrendo (que, vejam só que novidade, falhou no primeiro gol dos Wolves), "Minolê" (que, vejam só que novidade, falhou no segundo gol dos caras), Sturridge (que parecia que tinha comido uma feijoada - ou um fish and chips bem gordo - antas da partida) e mais uma penca de moleques, como Camacho e Jones. Até o zagueiro Ki-Jana Hoever, com 16 anos, teve que jogar porque Lovren machucou.


Getty Images
Getty Images

Curtis Jones sentiu um pouco o peso de jogar no time titular...


Perdemos a segunda seguida. É muito cedo para falar de crise, certo? Mas podemos ligar um sinal amarelo e nos culpar por colocar uma pressão do tamanho do Anfield em nossas costas agora, por sermos obrigados a ganhar do Brighton, pela Premier no fim de semana, fora de casa, vindo de 2 derrotas e uma eliminação. Dava para fazer melhor, né, rapazes?


Para Klopp, parece que não. O entusiasmo dele comemorando o gol de empate de Origi ontem (Origol!) foi enorme. Havíamos acabado de empatar o jogo e ele agiu como se estivesse no velório de um ente querido.


Por essas e por outras, que parece que só eu queria ganhar essa joça. Não vejo uma taça há anos. Falo aqui, também há anos, que temos que ganhar alguma coisa, levantar uma taça, nem que seja de vinho. E quem tá com fome não escolhe o prato de comida. Come o que tiver. O Arsenal por exemplo, não ganha uma Premier há 14 anos. Mas tá sempre beliscando uma tacinha doméstica aqui e ali (ganharam 3 das últimas 5). Tá sempre mastigando.


Queria ter, no mínimo, continuado no torneio. Torci por um gol no final para dar ao menos um replay. Todo mundo é muito bem remunerado para jogar e uma partida a mais, outra a menos, não mata ninguém.


Não vou falar que a Premier é obrigação porque isso seria muito xiita de minha parte.


Mas Klopp e o Liverpool colocaram mais alguns bons quilos na sacola de pedra que temos de carregar nas nossas costas: o Jejum.


Será que esse ano vamos matar nossa fome?


YNWA


Venha tentar recuperar o ânimo junto com a gente na Liverpool FC Brasil!