Banho de água fria

Claro que a neve atrapalhou tudo. Que para quem joga com a velocidade que a gente joga no terço final do campo (ahh, esses novos termos do futebol moderno me agradam...), ter o campo com mais neve do que nos episódios de Largados e Pelados, atrapalha. Que a neve, por causa do aquecimento do gramado, se transforma em água (dããã) e deixa o campo encharcado. Klopp foi o primeiro a reclamar disso.


Getty Images
Getty Images

Hóquei no Gelo (ou no Anfield)?


Claro que o juizão podia ter metido Maguire para fora na falta que ele fez em Mané, um pouco antes do zagueiro inglês empatar o jogo para o Leicester. E óbvio que foi pênalti no apagado Keita, que o mesmo juiz não deu.


Mas, mais uma vez (não nessa temporada, sejamos justos), tivemos a faca e o queijo na mão, e não comemos uma fatia gorda do laticínio. Estaríamos sem fome? Um pouco. Sem sorte? Também. O time do Leicester é arrumado? Sem dúvidas...


Podíamos abrir 7 pontos e por um par de dedos na tão sonhada taça. Abrimos 5. Não é de todo ruim. Mas poderia ser perfeito. O empate em 1x1 contra o Leicester ontem no Anfield deixou um gosto amargo na boca vermelha. E não era do queijo gorgonzola. Era um gosto de derrota, por mais que conseguimos um empate. Um banho de água fria...


Claro que não faltou vontade. Mas faltou qualidade. Porque nosso elenco não é tão longo e qualificado como pensávamos lá atrás. Ou talvez é, mas as lesões castigam a gente. Afinal, se temos OX, Gomez e TAA ontem, a história seria diferente, certo? Pode ser. Em vez disso, Hendo foi de lateral (hein?), Keita foi de horroroso no meio, e Matip fez cosplay de Matip (que significa medo na torcida apaixonada).


Achamos o gol com um aceso Mané logo cedo. Tivemos em Firmino nosso melhor jogador. Vimos um Salah preso na defesa azul. E vimos um Shaqiri sem o elemento surpresa de uma substituição. Teimávamos em sair mal de trás e demos chances pros foxes. Numa falta boba de Robbo no final do primeiro tempo, gol dos caras.


Getty Images
Getty Images

Mané e as raposas: Contra 4 ele ainda marcou...


Veio o segundo tempo, e o time sentiu a pressão de ter de começar tudo de novo. Uma pontada aqui e ali, mas insuficiente para fazer a rodada perfeita a nosso favor (afinal, City, Chelsea e United tropeçaram...).


E agora? Terra arrasada?


Calma. Tudo que importa é o psicológico. Um amigo afirma que nosso mental é tão fraco quanto o Moreno na lateral. E eu concordo com ele. Guardiola, concorda com ele, ao falar, dias atrás, que a pressão dos 29 anos sem títulos é do tamanho do Anfield. Temos um claudicante West Ham em Londres, na segunda, depois de saber de todos os resultados e colocar um pouquinho mais de pressão nos nossos já combalidos ombros... Mas não podemos esmorecer. Temos de entrar com a faca nos dentes, de novo, e arrancar os 3 pontos dos Hammers na marra.


Ainda temos 5 pontos de vantagem. E eles são mais do que suficientes para sermos campeões depois de quase 30 anos.


Pode falar isso para eles, Klopp, por favor?


#YNWA


Pegue seu esquí e venha torcer pro Liverpool na Liverpool FC Brasil!