Fim do mundo

Perder a liderança para o City depois de um empate contra um Everton horrendo. Empatar contra um West Ruim que estava morto. Empatar com um Leicester que não ganha de ninguém e mudou até de técnico (esse jogo foi no Anfield). Empatar contra um remendado United. Calma, não é o fim do mundo.


É, sim.


Getty Images
Getty Images

Trent sente que a coisa toda tá indo pro brejo...


Considerando que perdemos a liderança para o City a nove jogos do final, depois de abrir 10 pontos em Dezembro. Considerando que só ganhamos do Arsenal e do Tottenham, da turma do Top 6, e isso lá no ano passado. Considerando que Salah carrega o peso das pirâmides nas costas, por ser um dos principais responsáveis por nos trazer o título (além de metas e recordes pessoais que o atrapalham). Considerando que o City, mesmo jogando chongas, ganha seus jogos de forma feia, com sorte (aquela, de Campeão, lembra?). E a gente não consegue ganhar um jogo jogando feio.


É, sim, um fracasso retumbante.


Sabemos que o elenco é mais fraco. Sabemos que o investimento do City é maior. Sabemos que a pressão psicológica nos engole de uma forma assustadora. Essa vibe de que vai dar ruim está no semblante de cada jogador, a medida que o tempo vai passando. Como vamos ser campeões assim? Será que mais da metade do elenco não está feliz e contente em ser o segundo da liga mais difícil do Planeta? Será que a ambição de alguns caras ali, Klopp entre eles, não está em desacordo com a nossa, do torcedor do “Loserpool”, do “You willl Never Win Again”, do time de bananas vermelhas, que há muito não passa de um partícipe dos campeonatos que participa? Opa, esse ano somos candidato ao título, ou seja, subimos mais um degrau. Parece que, para muitos, o que temos já está bom.


Getty Images
Getty Images

Firmino lamenta: o título está escorrendo por entre nossos dedos, Bobby!


E o torcedor? Que chora, canta, vibra, ri, ouve desaforos, piadinhas, acredita, briga.


Esse cara... Eu, você, qualquer outro que vai ler esse lamento, que daria um braço por um campeonato, por uma taça, sofre.


Exigente, eu? Adorei ter chegado a final da Champions ano passado. Foi sublime. Mas quero ganhar! Chega de bater na trave! Chega de escorregões. Chega de perder a oportunidade de abrir 7 pontos. Chega de perder gols cara a cara com o goleiro adversário, por erro de postura e condução de bola.


Escrevi na Liverpool FC Brasil que é provável que a gente volte a liderança ainda. Vamos ganhar do Burnley, do Fulham, e o City, se arrastando aqui e ali pode tropeçar. Mas vamos fraquejar, isso é 100% de certeza, nos grandes confrontos, mesmo em casa. Vamos sofrer com o Tottenham e com o Chelsea. Vamos nos complicar contra o elenco rachado e cheio de panelas Tramontina do Chelsea. E vamos nos complicar para quem conseguiu perder para eles, os Spurs. Desse jeito, teríamos que ter uma vantagem grande para já contar com essas rameladas vermelhas.


E nem a vantagem mínima temos mais.


Me corrijam, mas acho que não dá mais.


O que nos resta é torcer e repetir o nosso mantra sagrado:


You´ll Never Walk Alone, Liverpool…