United 0-0 Palace: era menos pior com David Moyes

Já falei outras vezes e repito aqui: o maior sinal de que seu time está numa fase terrível aparece na Data FIFA. Quando você não fica frustrado por ter que passar duas semanas sem acompanhar efetivamente o clube, o problema é real. Ok, no fundo eu ainda gostaria de poder até mesmo criticar essa bagunça toda a cada três dias, mas não fica mais aquela sensação de vazio. É um tempo para descansar a cabeça e, quem sabe, vê-los retornando em condições melhores. É óbvio que não aconteceu.


ESPN.com.br | Premier League: Manchester United e Crystal Palace não saem do zero em partida com dois gols anulados em Old Trafford


Como há algum tempo não faz mais sentido comentar o jogo através dos seus momentos, temos que focar nos tópicos que ainda valem ser discutidos. O que mais chama minha atenção ultimamente é a vaga intacta de Matic, um dos piores jogadores da liga na temporada. Eu não lembro de uma equipe nossa que cedesse tanto espaço nas costas dos volantes, gerando desespero nos já desesperados zagueiros e colocando tudo sob responsabilidade de De Gea. O problema se repete a cada rodada, independente da competição, estádio ou adversário.


Getty Images
Getty Images

Desempenho fraco de Matic já virou rotina. Enquanto isso, Fred não saiu do banco e Andreas nem relacionado foi


Um meia mais lento e posicional pode simplesmente se colocar na sombra do sérvio e receber inúmeros passes favoráveis, um armador de mobilidade brinca na sua fraca marcação e até quem não joga por ali se movimenta para tirar uma casquinha. Zaha é um ponta que tem liberdade para flutuar, mas prioritariamente ataca os espaços nos flancos; hoje, porém, foi possível vê-lo centralizando para aplicar seus dribles (ponto positivo do Palace) no ponto negativo dos donos da casa.


É mais uma mexida tática simples feita por treinadores que identificam sem tantas dificuldades as nossas fraquezas. O craque dos londrinos chegou em Old Trafford junto com David Moyes em 2013, lembram? Aquela equipe sem sentido algum é comparável em desempenho com a atual, lembram? O escocês chegou a dizer em uma coletiva que precisávamos "melhorar em várias áreas, incluindo passes, criação de chances e defesa". A sensação agora é a mesma, cinco anos depois e com duas campanhas e meia sob o comando de um técnico que chegou para mudar as coisas.


Getty Images
Getty Images

Se completam


Mudou para pior. Em termos de resultado isso não é uma verdade, claro, mas alguém sente diferente? Parecia que podíamos evoluir (um pouco) com Van Gaal, que ao menos tinha uma filosofia clara e irritava menos em suas escolhas. Teve um trabalho longe do ideal para uma agremiação desta magnitude, só que dava a impressão que com alguns ajustes poderia gerar um impacto bem positivo. A realidade com José é semelhante na desilusão geral, mas não gera nenhuma perspectiva de melhoria por meio de reparos técnicos.



Curta o Old Trafford Brasil no Facebook 



Os únicos dias e as pequenas fases de razoável animação são provenientes de crenças no 'espírito diferente', a torcida pela transformação do ambiente resultar em um elenco mais positivo e etc. Em aspectos apenas relacionados ao jogo em si, é impossível encontrar alguma razão para acreditar. Já se passaram 12 rodadas e estamos a 14 pontos do Manchester City e doze do Liverpool. Nem mesmo as rivalidades estão fazendo sentido. Nossos oponentes diretos agora são Bournemouth, Watford e Leicester.


Getty Images
Getty Images

Essa época era mais legal. E era ruim


Acabamos de ficar no empate sem gols diante do décimo quinto colocado, enquanto os dois rivais históricos citados acima golearam com facilidade fora de casa. O Old Trafford não coloca medo em ninguém, individualmente os atletas decepcionam e em termos coletivos é melhor nem repetir o que vem sendo dito e discutido por um bom tempo. O United faz seu pior início de Campeonato Inglês desde 1990. Tentem me dizer alguma coisa positiva nisso tudo, darei um prêmio para quem conseguir.