United 0-0 Liverpool: um empate sem gols digno de aplausos

O maior clássico da Inglaterra sempre vai carregar muita expectativa, ainda mais se contextualizado com disputas quentes na classificação. O United na inesperada briga pela vaga na Champions e o Liverpool ponto a ponto tentando superar o City e levantar sua primeira Premier League (e nos igualar em numeros de titulos do campeonato inglês). O problema é que ninguém imaginava tantos desfalques, alguns previstos e outros não, e simplesmente 4 jogadores substituídos por lesão ainda na primeira etapa. Três foram nossos e a situação ficou extremamente complicada para Solskjaer, que tirou de letra.


ESPN.com.br | Premier League: em clássico com 'bruxa solta', United e Liverpool não saem do zero no Old Trafford


Ficou relativamente difícil analisar as performances coletivas depois de tantas mexidas e reconfigurações durante a partida. A intenção inicial era usar o losango do 4-4-2 para superar o meio-campo físico e forte nos duelos do adversário. Fabinho, Henderson e Wijnaldum formam um trio de bastante solidez defensiva e são importantes no counterpressing de Klopp, que em tese deveria ter resultado em maiores frutos. Digo isso pois o cenário foi se deteriorando aos poucos para os donos da casa.


Getty Images
Getty Images

O departamento médico terá muito trabalho nos próximos dias. E precisamos de mais rodízio


Matic se contundiu no treino e pode ficar até um mês de molho. O sérvio nem parece aquele ponto fraco que nos assombrou na metade inicial da temporada, agora protegendo bem a última linha e iniciando ataques com qualidade ao lado de Herrera. Esse que teria um trabalho árduo sem seu companheiro de batalha, mas acabou triplicando o peso nas costas de outro (Pogba). O espanhol sentiu dores aos 21' e foi trocado por Andreas Pereira. Que faria dupla com ninguém menos que McTominay, titular novamente após dois meses.


Fragilidade era a palavra que vinha na cabeça se considerarmos a batalha por território que travariam com os supracitados meias dos reds. E não foi só isso. Mata, que de alguma maneira conseguiu ser eficaz sem a bola no triunfo sobre o Chelsea pela FA Cup, teve que sair aos 25'. Deu vaga para Lingard - voltando de lesão -, que poderia ajudar nesse panorama preocupante para a combatividade do grupo. Só que aí ele também caiu no gramado e foi sacado para a entrada de Sanchez, pouco antes do intervalo.


Getty Images
Getty Images

O melhor jogador da partida


Futebol, porém, de vez em quando não segue as bases mais lógicas para determinar seus resultados. Com tantos motivos para a confiança cair, o desempenho ir por água abaixo e sofreremos uma derrota até confortável para nossos maiores rivais, crescemos. Não foi uma exibição exemplar em termos ofensivos, mas seria pedir demais levando tudo em conta. O conjunto mostrou um altíssimo nível de superação em diversos fatores. Esforço não faltou, inclusive com Pogba fazendo talvez sua melhor partida defensiva por aqui.


A disciplina estava em dia, com um posicionamento elogiável de praticamente todo mundo. As linhas não foram baixas ao ponto de ceder tanto território, mas contraídas o suficiente para reduzir os espaços em profundidade para infiltrações. Individualmente, é impossível não destacar o que fez Luke Shaw. Não consigo lembrar de uma pequena falha sequer, saindo por cima dos duelos, colocando Mo Salah no bolso e pra mim se sagrando o Man of the Match. Andreas não deixou a desconfiança do público influenciar e elevou sua reputação novamente após recentes marcas negativas.


Getty Images
Getty Images

Merece todos os aplausos possíveis, não só dos espectadores de Old Trafford


McTominay também foi bem e, colocando tudo isso na equação, é seguro dizer que a moral de Solskjaer cresceu interna e externamente. O Liverpool não vive sua melhor fase, mas segue sendo uma equipe mais planejada, preparada e, simplesmente, melhor. Briga por título por uma razão e teria totais condições de nos superar hoje. No fim das contas, o espírito renovado novamente esteve presente em Old Trafford - que viveu uma atmosfera sensacional - e, mesmo após um 0 a 0 (e a perda da quarta colocação para o Arsenal), o gosto é positivo.


O que acharam?