United 2-1 West Ham: no ataque e na defesa, as estrelas salvam

A meta sempre deve ser a evolução da equipe e seus valores individuais, mas a temporada alcança um momento em que o importante é (quase só) vencer. Jogar bem ou bonito deve vir em segundo plano e a prioridade do United é garantir a vaga na Champions pela Premier League, visando inclusive nosso potencial na janela de transferências. Por essa razão eu nem pouparia Lindelof, McTominay e Rashford, mas pelo menos foram só 3. E conseguimos derrotar o West Ham apesar de uma atuação fraca, mais uma pela liga. Por enquanto, aceitamos os três pontos e seguimos.


ESPN.com.br | Pogba faz dois de pênalti, Manchester United bate o West Ham e segue colado na zona de classificação para a Champions League


Um dos fatores elogiáveis trata da evolução gradual de um jogador que muitos já viam como flop - com motivos. Fred teve sua cara contratação disputada com o Manchester City, já foi convocado algumas vezes para a Seleção e gerou uma expectativa bem superior ao futebol apresentado, em geral, nessa campanha. Mas vem tirando proveito das chances que recebe e já se mostra como alguém para brigar por vaga em 2019/20.


Getty Images
Getty Images

Rice e Fred: dois bons meio-campistas que podem disputar vaga com a camisa do United na próxima temporada


Isso não deve nos brecar na busca por pelo menos dois reforços para o setor, mas sim valorizar as qualidades pontuais que temos no elenco e dar as devidas oportunidades para quem faz por merecer. O brasileiro já tinha sido um dos destaques contra o Barcelona e deu sequência à ‘mini boa fase’ com outra atuação completa, agradando com e sem a bola. Era a promessa que dava quando estava no Shakhtar e estamos percebendo que os atributos realmente estão ali.


Como o meia mais recuado, foi bem combativo - assim como é em qualquer lugar, na verdade - e junto com Pogba conseguiu quebrar as construções dos visitantes com frequência. Lanzini, uma ótima peça de articulação, só pode criar alguma coisa se caia pela esquerda e saia do raio de ação da dupla (quando o fez, saiu o gol deles). O camisa 17 também direcionava as transições com inteligência, mas o problema estava em quem recebia seus passes.


O posicionamento até foi efetivo, com os atletas mantendo distâncias curtas o suficiente para possibilitar tabelas, mas sem aquela proximidade que facilita a marcação adversária. Só que nas ações decisivas de fato sofremos com falta de concentração e técnica. Martial ajudou bastante na defesa e isso poderia indicar um índice alto de foco, mas cometeu erros típicos de quem deu um tratamento displicente ao jogo. Perdeu a posse 15 vezes na etapa inicial. Precisa trabalhar em cima disso urgentemente.


Getty Images
Getty Images

Mata e Martial disputaram para ver quem errava mais. Lingard nem errar conseguiu


No período final continuou com um desempenho falho, simbolizando-o em um lance positivo no fim das contas. Estava na cara do goleiro e hesitou na definição, dando brecha para um possível desarme; Fredericks acabou cometendo o pênalti que seria convertido por Pogba (o segundo no confronto), mas um atacante confiante e preparado finalizaria com rapidez ou escoraria para Rashford, que entrava livre. O francês teve sorte de não ser substituído. Lingard, que não fez nada, também.


E Mata, bem, não precisa trabalhar nada pois não dá sinais de evolução. Às vezes parece atuar em outra sintonia em relação ao grupo, além de colecionar escolhas questionáveis e atrapalhar nos contragolpes. Por que ainda é escalado? Como falei na partida com o Watford, enquanto isso Jadon Sancho continua brilhando pelo Dortmund. Naquela ocasião deu uma assistência diante do Wolfsburg, agora marcou 2 gols frente ao Mainz. Que a diretoria já esteja trabalhando nessa negociação.



Curta o Old Trafford Brasil no Facebook



Se em nada surpreende o fato do lado direito destoar, hoje a esquerda também estava deteriorada. Martial teve a supracitada apresentação lastimável e não contou com seu companheiro de ultrapassagens Luke Shaw, suspenso. Até Pogba buscou menos a área que tanto gosta de se envolver. Mesmo assim, saiu de campo com os dois gols da vitória - mesmo sendo em penalidades, é importante ressaltar que sua performance foi compatível com o prêmio de Man of the Match. Nada perfeito, mas foi junto com Fred o núcleo de nossos pontos fortes.


Getty Images
Getty Images

De pênalti é mais fácil, claro. Mas Pogba hoje teve uma atuação muito boa, principalmente na parte defensiva. Precisará de ainda mais contra o Barça


De Gea é outro que foi decisivo, mas de modos diferentes. No empate dos hammers, fez o lançamento errado que culminou no chute de Felipe Anderson. A preocupação com sua saída de bola existe há anos e é um aspecto pouco desenvolvido pelo espanhol. Deveria fazer como seus compatriotas (menos os do nosso plantel, ironicamente) e tratar melhor seu instrumento de trabalho. Com a queda de Neuer, isso não fará com que seu posto no topo seja tão contestado, mas ele poderia ser ainda mais dominante.


Porque defendendo continua gigante. Os comandados de Manuel Pellegrini foram atrás da virada e o camisa 1 fez milagre em um cabeceio de Antonio. O lance seria crucial, visto que na sequência sairia o pênalti do nosso triunfo. Ou seja, fomos salvos pela presença das duas estrelas do clube. Fiz uma enquete nesta semana sobre quem faria mais falta em caso de saída e o resultado foi avassalador para o arqueiro, mas o fato é que devemos fazer de tudo para manter ambos pelo tempo que conseguirmos. Ou nos aguentarem. E por isso precisamos reforçar o elenco com agressividade (e planejamento).


Vamos seguindo na temporada, mas com plena consciência de que as coisas precisam mudar até agosto.