As 5 melhores contratações do United nos últimos anos

A temporada de jogos acaba, julho se avizinha (a janela de transferências abre no dia primeiro) e aquele ciclo se repete: uma verdadeira batalha por audiência travada pelos veículos esportivos da mídia; chega uma hora que tudo parece estar saturado. Daniel Alves, Lloris, Benzema, Gaitán, Kane, Vidal, Coleman, Hummels… é provável que os próprios jogadores devem se cansar das frequentes especulações envolvendo seu nomes com o Manchester United.


Aguardando possíveis desdobramentos oficiais em relação aos rumores mais recentes - Sergio Ramos, Schneiderlin e Schweinsteiger -, trago uma matéria diferente. Analisei todas as contratações firmadas nas últimas 10 temporadas - excluindo a última, dado que nunca é bom levar o imediatismo à esse tipo de ranking ou qualquer outra coisa - e cheguei aos cinco melhores negócios feitos por Sir Alex Ferguson & cia desde 2004/05. Vale lembrar que existe certa relação entre o valor pago e o retorno dentro de campo; Nani, Owen Hargreaves (este em uma parcela menor) e Dimitar Berbatov, por exemplo, apresentaram boas performances e todos tiveram períodos vitoriosos em Old Trafford, mas levando em conta o custo-benefício em longo prazo os mesmos deixaram a desejar.


1. Edwin van der Sar | vindo do Fulham, em 2005, por £3.5 milhões


Depois da saída de Peter Schmeichel, em 99, passamos 6 anos sem um goleiro que pelo menos se aproximasse do calibre do dinamarquês. Eis que van der Sar, alvo do United desde que havia despontado com o famigerado dream team do Ajax (comandado por Louis van Gaal), foi contratado por um valor praticamente irrisório: cerca de £3.5 milhões, em negócio acordado junto ao Fulham. Apesar de já estar no ‘lado errado’ dos 30 naquela época (34 anos), o holandês deu mais segurança e qualidade à nossa meta do que Mark Bosnich, Fabien Barthez e Tim Howard juntos e cravou de vez o seu nome na história do clube ao defender aquele pênalti do Anelka em 2008.


2. Wayne Rooney | vindo do Everton, em 2004, por £28 milhões


Escolha controversa? Para muitos, os dois pedidos de transferência oficializados pelo jogador no seu tempo em Old Trafford - em uma dessas oportunidades supostamente ‘forçando’ uma saída para o City, inclusive - são as justificativas necessárias para manchar o seu nome entre as possíveis lendas do clube. Deixando isso de lado, entretanto, é difícil ignorar a sua contribuição dentro de campo: são 230 gols em 479 jogos - incluindo um hat-trick na estreia e aquele gol no Manchester Derby - e o posto de terceiro maior artilheiro da nossa história, atrás apenas de Denis Law e Bobby Charlton (ambos devem ser ultrapassados em breve). Deixá-lo de fora dessa lista seria cegar-se diante de fatos. No fim das contas, a bagatela de £28 milhões se tornou uma pechincha.


Getty Images
Getty Images

18 anos, status de promessa e estreia pelo United em um jogo de Champions League: Rooney deixou a pressão de lado e marcou três vezes


3. Nemanja Vidic | vindo do Spartak Moscou, em 2006, por £8 milhões


Quando desembarcou no noroeste da Inglaterra sem muito hype e ainda plantou uma incógnita na cabeça do torcedor ao ser bem inconsistente nos seis primeiros meses, poucos previam o sucesso que Nemanja Vidic alcançaria com a camisa do United. Depois de uma pré-temporada completa e totalmente ambientado, porém, acumulou performances espetaculares e se tornou em um dos pilares do time tricampeão da Premier League (2007, 2008 e 2009) e colocou a cereja no bolo com a conquista da Europa diante do Chelsea. Ainda adicionou mais duas ligas domésticas ao currículo e sua parceria com Rio Ferdinand deixa saudade até hoje. Pra quem tem que aguentar Smalling, Rojo, Jones e Evans…


4. Patrice Evra | vindo do Monaco, em 2006, por £5 milhões


Cinco milhões de libras por um jogador que se tornaria o sinônimo do Manchester United em carne e sangue. Digno de um comprometimento fora de série e dono de uma liderança - dentro e fora de campo - que só fomos apreciar completamente após sua saída, Patrice Evra certamente tem um espaço especial na memória da maioria dos torcedores. Seus atributos com a bola nos pés não eram de se ignorar, também; muito pelo contrário. Apesar de perder um pouco da sua efetividade na última temporada antes de partir (2013/14), foram inúmeras campanhas recheadas de performances ‘completas’: atacava com a mesma qualidade que defendia e esteve no Team of the Year da Premier League em três oportunidades. Razões não faltam para considerarmos o francês um acerto completo de Ferguson.


5. David de Gea | vindo do Atlético Madri, em 2011, por £17 milhões


(Michael Carrick e Robin van Persie também poderiam entrar aqui. Junto com os nomes supracitados, indiscutivelmente são as 7 melhores contratações dos últimos 10 anos)


Sendo específico, a escolha por De Gea se dá apenas por um motivo, fora a indiscutível contribuição debaixo das traves. Este coniste na importância acima da média de um goleiro world-class para equipes que objetivam a conquista de títulos importantes. Para justificar melhor: já levantamos a Premier League sem a presença soberana de um jogador como Carrick (Anderson - sim -, Darren Fletcher, Ji-Sung Park e Paul Scholes dividiram as responsabilidades com o camisa 16 entre 2006 e 2010, em momentos diferentes) e na temporada fantástica de van Persie - 2012/13 -, Wayne Rooney e Javier Hernandez marcaram 16 e 18 gols, respectivamente. Ou seja: não caía tudo no colo do holandês.


Dave, porém, chegou com a nossa linha de defesa em um declínio visível e de um tempo pra cá teve que segurar as pontas atrás de zagueiros: a) imaturos, b) inconsistentes, c) todas as opções anteriores. É bem verdade que o início de sua carreira em Old Trafford não foi dos mais empolgantes, mas depois de um ano a confiança depositada por Fergie começou a render seus frutos e aos poucos a promessa se tornou em realidade. Em 2014/15 só não desbancou Manuel Neuer entre os melhores da posição e foi o grande responsável por termos recuperado nossa vaga na Champions League. Hoje, dispensa comentários - o alvoroço que o Real Madrid vem fazendo para contratá-lo fala por si mesmo.


Concordou com tudo ou incluiria outros jogadores na lista? Deixe sua opinião nos comentários e até a próxima.