Milan: Empate justo, mas com consequências graves

Para ser o mais pragmático que posso, com o empate deste domingo, o Milan conseguiu atingir o objetivo e cumpriu o Plano B dessa temporada, que era garantir a classificação para a Europa League. A questão na última rodada é resolver se o capeta tem uma vaga direta para  a fase de grupos do torneio continental terminando em 6º na Serie A ou se vai ter que, novamente, passar por todas aquelas fases preliminares ao terminar o campeonato em 7º lugar. Tudo depende do resultado desse domingo, 38ª rodada da Serie A, contra a Fiorentina no San Siro.


Agora, vamos aos fatos. O empate contra a Atalanta foi justo? Sim. O Diavolo dominou uma parte do jogo, consegui abrir o placar graças a Kessié e à lei do ex. Depois disso, mesmo com um jogador a mais após expulsão injusto de Tolói, um dos melhores da partida, o time de Bérgamo simplesmente dominou todas as ações ofensivas e contou ainda com AQUELA ajudinha de Montolivo, expulso justamente após enxadada em Papu Gomez para ver o equilíbrio numérico reestabelecido. E novamente vimos Donnarumma falhar, juntamente com Abate, no gol de empate de Masiello, algo que vamos falar nos próximos parágrafos.



Depois de uma pancada na cabeça igual àquela que a Juventus deu, o Milan até se portou melhor do que o esperado defensivamente. Honestamente quando vi o volume de jogo criado pelos atalantinos, o volume de chuva que caiu no estádio Atleti Azzurri d'Italia desde que a bola rolou, achei que o capeta ia se desfazer feito açúcar e tomar mais um sapeca iá iá. Felizmente, me enganei quanto a parte defesiva, entretanto, o setor de criação do Diavolo não entrou em campo hora alguma. Suso e Hakan simplesmente passearam em campo sem qualquer ideia ou jogada que contribuisse com Kalinic e Bonaventura, que pelo menos tentaram dessa vez. Mais um jogo decisivo em que os pontas de um time que depende basicamente deles para ser perigoso se escondem. Assim, acreditem, o empate foi um resultado justo sim.


Todavia, a forma como ele ocorreu teve consequências que podem ser irreversíveis. Quando Gomez cruzou da lateral esquerda na direção de Masiello no lado oposto, tivemos a inevitável falha de marcação de Abate e Bonucci nossa de toda rodada. Todos sabem que ela vai acontecer, e ninguém se surpreende quando ela chega. Daí, novamente, após duas falhas ridículas contra a Juventus, Donnarumma falhou de novo e entregou a paçoca. Veja bem, não digo que foi um frangaço, mas é inegável que foi uma falha pois Gigio defendeu a cabeçada com uma das mãos e deu um tapão na bola para colocá-la para dentro com a outra. Daí nós somamos as falhas na final da Coppa Italia, às diversas vezes em que ele resolve espalmar os chutes todos para o meio da área durante toda essa partida e mais esse erro, o resultado é, finalmente, a perda de paciência da torcida com seu goleiro e o provável fim de relacionamento de Donnarumma com o Milan. Mas esse é um assunto para depois.


Getty Images
Getty Images

Falhas e mais falhas. Masiello agradece


Com o empate o Milan chegou aos 61 pontos e se garante na zona de classificação para a Liga Europa já que a Atalanta agora tem 60 pontos e a Fiorentina, adversária da próxima rodada, tem 57 pontos. Assim, mesmo em caso de uma derrota para a Viola e a uma vitória dos azzurri de Bérgamo sobre o Cagliari na Sardegna, como disse anteriormente, o capeta cai para a sétima posição na tabela e terá que jogar a fase preliminar da UEL, como aconteceu nessa temporada.


- Curtinhas - 


A expulsão de Montolivo ocorreu em um clássico momento de Pirlo em sua última temporada com a camisa do Milan. Recebe a bola, segura, dá aquele giro de bailarina, perde a posse e precisa apelar para uma falta ridícula.


Na entrevista coletiva, Gattuso pediu para não vaiarem Kalinic ou Donnarumma, caso eles joguem, na próxima rodada. Honestamente, não colocaria nenhum dos dois em campo justamente para preservá-los.


Mirabelli já admitiu que uma proposta justa pode levar Gigio para longe de Milanello e com uma coragem que não tinha visto até hoje na Diretoria do Milan * cof cof Galliani cof cof* avisou aos torcedores para deixarem de lado a história do capeta vitorioso do passado pois nem o Milan nem a Itália interessam mais para grandes jogadores.


 A arbitragem de Marco Guida foi, no mínimo, desastrosa. Pelo menos ele conseguiu o que queria, quebrar o recorde de cartões distribuídos em uma partida da Serie A nessa temporada. No total, somando amarelos e vermelhos, foram mostrados 12 cartões.