Milan termina a temporada de forma positiva

Finalmente acabou. Não que eu não tenha adorado todos os 57 jogos que o Milan disputou nessa temporada 2017/2018. Aliás, uma temporada que vou me lembrar com o maior carinho desse multiverso pessoalmente pois assisti ao vivo um dos meus ídolos comandar o meu time na primeira de várias vitórias que viriam a pavimentar a volta aos trilhos dessa equipe. Todavia, eu torcia para a temporada acabar pois tinha um medo enorme do capeta dar aquela romada na última partida e, para noooooooossa alegria, isso não ocorreu.


Claro que não é legal falar do jogo quase dois dias após seu término, contudo uma passadinha rapidinha nessa goleada sobre a Fiorentina, que garantiu o acesso direto à fase de grupos da próxima Europa League não faz mal.



Desse jogo, vamos falar duas coisas: A primeira, lógico, para a atuação magistral de Cutrone, Bonaventura e principalmente Hakan Çalhanoğlu na parte ofensiva, enquanto Romagnoli, Bonucci e Locatelli foram fantástico defensivamente falando. A segunda diz respeito ao espírito vencedor que Gattuso enfiou na cabeça de todos os jogadores, que agora entendem bem a importância do time em que jogam para tantos torcedores.


Fim de festa que em nada lembra aquele fim de feira ao som de "Whisky a go go", Legião Urbana ou, no caso do carnaval, aquela "cidade maravilhosa" dolorosa. A temporada acaba com a sensação de dever quase cumprido, de que esse time foi pego pelas orelhas por Gattuso, se levantou e chegou até onde poderia com suas limitações, seus pontos fortes e fracos. Alguns jogadores ficaram aquém da expectativa (Suso, André Silva, Biglia, Rodriguez) enquanto outros foram felizes surpresas até para o mais otimista (Hakan, Cutrone, Kessié e Bonaventura).


Getty Images
Getty Images

Seriedade, transparência e planejamento. Máxima confiança em Mirabelli e Fassone. Avante AC Milan! - Que moral dos patrões com a torcida


Com alguns erros e vários acertos, o primeiro ano de Marco Fassone e Max Mirabelli no comando do reino do inferno pode ser considerada um sucesso, mas é melhor a dupla dinâmica não se acomodar na cadeira pois essas férias serão curtas e o sucesso desta temporada, com direito a goleada em seu ato final, e as óbvias carências dessa equipe, ressaltadas diversas vezes aqui e nas coletivas de Gennarinno após cada resultado, criaram expectativas que o milanista espera ver atendidas o mais breve possível.


- Curtinhas -


O calciomercato na Casa Milan já começou quente com reunião do agente de Alvaro Morata, atualmente no Chelsea, e rumores de um suposto interesse em Ciro Immobile, atualmente na Lazio.


Mirabelli já avisou que apesar de todos os problemas, Donnarumma não requereu para ser cedido e que, caso não cheguem propostas oficiais no entorno de 50 a 60 milhões de Euros, o garoto-problema e seu empresário Osvald Raiola Cobblepot continuarão em Milanello.


Mais do que Gigio, quem anda em alta na cotação é Giacomo Bonaventura. Nosso capitão Jack teve outra temporada espetacular e seu nome anda sendo suspirado pelos corredores da Juventus, de acordo com alguns jornais italianos. A preocupação é que Bona tem 28 anos e pode, realmente, desejar algum título importante antes dos 30 e, cá entre nós, ir para a Juventus é garantia de dois títulos nacionais por temporada.