UEFA, janela de transferências e novo sócio: O Milan segue em ebulição fora de campo

É inacreditável que essa falta de respeito continue. Bem no meio do mês de férias que resolvi dar a mim mesmo, em reconhecimento a quantidade espantosa de m**da que consigo escrever neste respeitoso espaço e que, POR PURA COINCIDÊNCIA, começou no dia 14 de Junho e estava programada para acabar no dia 15 de Julho, o Diavolo resolve fazer uma revolução interna e externa. E, claro, lá se foram as minhas férias secretas já que eu sequer tinha cogitado avisar aos chefes.


Como estamos no meio de temporadas, resolvi testar umas mudanças aqui e, para começar, acho interessante demais escolher uma música como trilha sonora dos textos. Para começar, um clássico que absurdamente ainda não foi executado em terras russas:



Ao som do hino da mãe Rússia, vamos às notícias que, infelizmente, se resumem ao vil metal e aos engravatados.


A audiência na Comissão de Julgamentos da UEFA acerca do enquadramento das contas do capeta no Fair Play Financeiro, analisando o triênio 2014-2017 aconteceu no último dia 19 e, após duas horas de nova apresentação de argumentos pelo Diretor Marco Fassone, o que se filtra é um pessimismo latente na Casa Milan e uma quase certeza de que o Milan será excluído das competições europeias pelas próximas duas temporadas. A decisão da UEFA deve ser divulgada já na próxima semana. O clube, já prevendo o pior, em caso de uma sentença cruel desse tipo já preparou um recurso para o TAS/CAS (Tribunal Arbitral do Esporte/Corte de Arbitramento do Esporte) em que pode incluir aí um argumento robusto: a entrada de um novo sócio.


Getty Images
Getty Images

Hora de mostrar serviço, casal 20


Sim, nós já falamos sobre isso no texto anterior, contudo, houve um desenrolar em toda a história. Pelo que a imprensa italiana indica, a tratativa para a venda de ações do rossonero avançaram e, ao que parece, há dois grupos financeiros americanos interessados na compra do clube, sem contar, logicamente, o fundo de investimento Elliott, que automaticamente se torna o rei do inferno em caso de calote do seu Li. Segundo Il Sole 24 Ore, o fundo de investimento Goldman Sachs já estaria com negociações mais adiantadas enquanto outro grupo de investidores americanos liderados pelo banco Merrill Lynch aparece um pouco mais atrasados pela burocracia e Thomas Ricketts, dono do Chicago Cubs, chegou atrasado na festa e pode se tornar uma possibilidade real em caso de passagem de controle entre Yonghong Li e o Elliott.



Leia também: Milan: Presidente busca novo sócio e mais dinheiro para convencer a UEFA



De um jeito ou de outro, o Milan está novamente a venda e não há qualquer vergonha nisso. Uma simples olhada com atenção nos maiores clubes de futebol encontra dedos e verdinhas ianques no Manchester United, Arsenal, Liverpool e Roma, por exemplo. Se os chineses não conseguiram levantar o sete peles sozinhos, uma ajudinha americana não faria mal algum e aceleraria um pouco a recuperação do Milan.


Fora a possibilidade de perder a vaga para a Liga Europa conquistada a muito custo no campo, alguns jogadores rossoneri estão em território russo defendendo suas seleções e merecem uma atenção. Os laterais Ricardo Rodriguez, da Suíça, e Ivan Strinic, da Croácia, foram os melhores até agora, enquanto Reina, da Espanha, e André Silva, de Portugal, passam mais tempo sentadinhos no banco de reservas do que correndo atrás da bola. Lucas Biglia, da Argentina, e Cristian Zapata, da Colômbia, vem apresentando o mesmo futebol fraco de sempre e nem digno de nota são.


Getty Images
Getty Images

Não mais, seu escroque, não mais


O destaque vai para o maior absurdo desse Mundial e ele veio justamente de quem se podia esperar. Para quem não sabe, Nikola Kalinic *cospe no chão* conseguiu a proeza de ser cortado de sua seleção ao se negar a entrar em campo nos minutos finais da partida contra a Nigéria. Enquanto a versão oficial dá conta de que Kalinic estaria lesionado, uma atitude dessas de alguém que forçou sua saída da Fiorentina, fazia corpo mole nos jogos e treinos e acabou punido por Gattuso não espanta nem o mais ardoroso milanista.


- Curtinhas - 


Eu vivi para ver o NIANG fazer um gol em Copa do Mundo por Senegal.


Alguns jornais indicaram um interesse da Internazionale em Suso, e que Brozovic ou Perisic poderiam ser moeda de troca, além de alguns milhões de Euros pelos serviços do espanhol.


Seguindo a mesma linha, a saída de Suso faria o nome de Jose Maria Callejón voltar a ser um alvo para a ponta esquerda do time de Gattuso.


Mais do que lamentar a possível exclusão das competições europeias, a dupla #FassoBelli precisa usar esse golpe para motivar ainda mais o time à conquistar algum título nacional.