O chinês perdeu, o americano levou e o Milan muda de dono novamente

Vem fácil, vai fácil. E rápido. E caro, muito caro. Assim pode se resumir o pensamento de Yonghong Li acerca de seus 453 dias de reinado no Milan. Após todo um imbróglio envolvendo dinheiro emprestado, investimento pesado em contratações, condenação dos planos de recuperação financeira do clube pela UEFA e, por fim, mais algum dinheiro emprestado, o chinês perdeu oficialmente o controle acionário do capeta para o grupo de investimento americano Elliott Management, presidido por Paul Singer. Primeiro aos fatos, depois às conjecturas.


Getty Images
Getty Images

- E aí, careca, já tá mandando currículo?


Se vocês quiserem entender a treta desde o começo, recomendo aqui alguns dos textos publicados sobre o assunto. Agora, se assim como eu, estão acompanhando a situação de perto, o capítulo final merece ser contado. No último mês, a mesa de diretores do Milan requereu a injeção de 32 milhões de euros para o aumento de capital social da empresa A.C. Milan SpA para o seu Li. O chinês, duro feito coco, pediu novamente ajuda aos endinheirados da Elliott Management que, logicamente, pagaram a grana - como o CEO Fassone mesmo confirmou em uma live na página oficial do time - e alertaram ao Presidente Li que, em caso de calote no prazo dado, eles acionariam com alguma antecedência AQUELA CLÁUSULA que daria automaticamente o controle do time aos americanos. Em meio a isso, a possibilidade de uma nova venda das ações de Li para outros investidores como Thomas Ricketts e Rocco Commisso vinham a tona mas o chinês se manteve impassível e resolvido: Não venderia as ações e não pagaria ao Elliott um centavo. Assim, seu prazo acabou.



Leiam também:


Agora vai? A venda do Milan em três atos


Agora vai? A venda do Milan em três atos - Parte II


Agora vai! A venda do Milan em 3 atos - Parte 3


O que a venda do Milan e o Molejão têm em comum?



Desde sexta feira os americanos já se movimentaram para tomar de assalto o reino do inferno. Com movimentos lícitos, recorreram à justiça de Luxemburgo para transferir as ações da Rossoneri Sports (holding de Yonghong Li) para a Project RedBlack, controlada por sua equipe, determinou uma data limite para a resolução de todas as questões burocráticas - dia 12/07/2018, quando haverá a marcação da assembleia do Conselho de Diretoria - para que todos os Diretores indicados por YongHong Li fossem substituídos por gente de confiança dos americanos. Assim, nesta terça-feira dia 10 de Julho, uma nota oficial foi emitida através do site Business Wire:



Ownership and control of the holding company that owns AC Milan has today been transferred to funds advised by Elliott Advisors (UK) Limited (“Elliott”). This transfer has occurred as a result of steps taken to enforce Elliott’s security interests after the previous owner of AC Milan defaulted on its debt obligations to Elliott.


Having assumed control, Elliott’s vision for AC Milan is straightforward: to create financial stability and establish sound management; to achieve long-term success for AC Milan by focusing on the fundamentals and ensuring that the club is well-capitalized; and to run a sustainable operating model that respects UEFA Financial Fair Play regulations.


Elliott fully appreciates the challenge and responsibility that ownership of this great institution entails. Elliott is pleased not only to support the club during this difficult time, but also by the challenge of achieving ambitious objectives in the future via the on-field success of coach Gattuso and his players.


As first measures, Elliott intends to inject €50 million of equity capital to stabilize the club’s finances, and plans to inject further capital over time to continue to fund AC Milan’s transformation.



A notinha, uma linda notinha, bate em pontos importantíssimos para os preocupados milanistas ao redor do globo. Primeiro, explica o que diabos aconteceu logo no início para não restar dúvidas. Depois, indica os planos da Elliott enquanto dona do Milan: criar estabilidade financeira e uma gerência exemplar, estabelecer um planejamento de longo prazo com base em questões fundamentais, garantindo uma boa rentabilidade do clube, e garantir que o sete peles seja uma máquina bem equilibrada, sustentável e que consiga operar dentro das regras do Fair Play Financeiro da UEFA.


Getty Images
Getty Images

Gattuso e a cara de quem não precisará receber o seguro-desemprego


Os outros dois parágrafos são tão ou até mais importantes para reassegurar a confiança de todos. A empresa de Paul Singer confirmou a permanência de Gattuso no comando do time e avisou a UEFA que, desde já, investirá 50 milhões de Euros para equilibrar as contas e ainda vai injetar mais dinheiro ainda em um futuro não muito distante. Levando-se em consideração que o maior débito do clube era justamente com a Elliott Management e por conta do empréstimo do seu Li, e que as contas já vinham sendo balanceadas por Fassone, esse valor será o suficiente e o calciomercato, apesar de já afetado por toda essa confusão societária, também está garantido.


Getty Images
Getty Images

Senhoras e Senhores, este é Paul Singer, Presidente da Elliott Management e possivelmente o novo Presidente do Milan


Após os fatos, vamos as conjecturas e opinião deste mero tradutor que vos escreve. O seu Yonghong Li é um homem de negócios assim como foi Berlusconi e assim como é Paul Singer, o possível novo presidente do Milan. Contudo, o chinês foi de uma estupidez absurda, perdeu cerca de 524 milhões de Euros (de acordo com o ótimo Calcio e Finanza) nessa aventura, enquanto a Elliott Management gastou apenas 370 milhões de Euros para comprar o Milan. Essa cagada do seu Li pode ter rendido para o Diavolo a melhor saída possível pelas próximas temporadas já que como toda e qualquer empresa, o fundo de investimento americano vai investir no rossonero, equilibrar as contas, tornar o produto bonito e vistoso para depois revender por um valor maior do que gastou. Isso significa além de investimentos pesados no time e no clube, mudar toda a direção, incluídos aí Marco Fassone e Max Mirabelli, trazendo nomes de respeito e que tragam imediatamente à lembrança os áureos tempos de Berlusconi, como Umberto Gandini e Paolo HOMÃO DA PORRA Maldini.


Getty Images
Getty Images

- 錢結束了 (Acabou o Dinheiro)


Adeus, seu Li. Apesar de tudo, não podemos deixar de reconhecer que a gestão chinesa se vai em meio a muita confusão de possibilidade de litígio na justiça por conta dos valores envolvidos, contudo deixa para trás uma herança muito mais importante (Gattuso no comando, um time com base forte, novos e valorosos patrocínios, um time de futebol feminino e as contas menos defasadas) do que Silvio Berlusconi. Seja bem vindo, Paul Singer, e espero que siga o mesmo caminho do último ano, só um pouquinho mais rico.


- Curtinhas - 


Por conta da nova mudança de propriedade, é possível que o Milan consiga renegociar um novo acordo voluntário junto a UEFA, evitando a punição de uma temporada sem competições europeias. Vamos ver.


Em meio a toda essa confusão o croata Alen Halilovic foi aprensentado oficialmente como novo jogador do Milan. O atleta de 22 anos chega para ser uma opção para as pontas, garantindo algum descanso para Hakan ou, principalmente, Suso.


Já há rumores de que o empresário milanês e milanista Riccardo Silva fora convidado pela Elliott para entra como sócio minoritário dessa fase americana do Milan, com algo entre 5 e 20% das ações.