O início de uma nova (e americana) era no Milan sob a gestão do grupo Elliott

O início de um nova era. Ou quase. Foi assim, com letras garrafais que o Milan, em seu site oficial, anunciou a mudança definitiva de propriedade, saindo das mãos orientais de seu Yonghong "te ganhei no paparico" Li para as poderosas garras americanas da Elliott Management, sob a batuta do agora presidente Paolo Scaroni. Uma semana agitada que para uma melhor análise só vamos esmiuçar agora.


Como antecipamos aqui no último texto, o presidente do fundo de investimentos Elliott Management Paul Singer emitiu uma nota oficial avisando que estava tomando de assalto o reino do inferno já que o seu Li e seus blue caps não honraram com suas dívidas. Em seguida, convocou-se uma assembleia do Conselho De Administração (o famoso CDA) para o último dia 21/7, também conhecido como "ontem" para os íntimos, com o objetivo de retirar os representantes chineses definitivamente da Diretoria.


Getty Images
Getty Images

Presidente Scaroni para você


O resultado dessa assembleia foi a destituição de Yonghong Li, Li Han, Lu Bo, Xu Renshuo e Marco Fassone da diretoria e o ingresso de Paolo Scaroni, Marco Patuano, Franck Tuil, Giorgio Furlani, Stefano Cocirio, Salvatore Cerchione, Alfredo Craca e Gianluca D'Avanzo, indicados pelo Elliott. Dessa forma, o signore Scaroni se tornou oficialmente o 23º Presidente da AC Milan S.p.A. De pronto, Marco Fassone foi licenciado e sua demissão deve trazer um problema judicial já que as negociações para um saída consensual não obtiveram êxito. Para o lugar do careca, outro careca parece estar de volta. Depois de 2 temporadas na Roma, Umberto Gandini pode retornar ao Milan, onde trabalho entre 1993 e 2016.


Getty Images
Getty Images

De volta ao inferno, Umberto?


O próximo a pedir o chapéu deve ser Max Mirabelli que, apesar de ter um ótimo relacionamento com Gattuso e os jogadores, deve ser substituído por um controverso Leonardo. Pessoalmente acho um equívoco trocar um profissional que mostrou competência neste ano em que esteve no comando da área técnica rossonera por alguém que não um trabalho relevante como dirigente há mais de cinco anos e que só é reconhecido por ter feito a limpa na Serie A com um cheque em branco dado pelo dono do PSG, contudo, tomara que o brasileiro nos surpreenda.


Getty Images
Getty Images

Tenho uma boa e uma má notícia, seu Fassone


Nesse meio tempo, a sentença do TAS/CAS foi divulgada e sem qualquer surpresa após a mudança de propriedade, acolheu o recurso do capeta, definiu que a exclusão de competições europeias por uma temporada imposta pela UEFA foi uma sanção muito severa e reenviou o caso para ser reanalisado pelo comitê de julgamento da instituição. Isso não significou uma absolvição, e sim a mudança da pena que agora pode ser de multa ou de limitação de inscrição de atletas na Europa League a ser disputada já nesta temporada, a partir do dia 31 de agosto quando ocorre o sorteio dos grupos, com a vaga conquistada em campo na última Serie A.


A mudança de propriedade, a injeção de dinheiro que será feita no clube já nesta janela de transferências e as possíveis contratações e dispensas já estão aparecendo em todos os cantos da imprensa e durante essa semana nós discutiremos todos esses assuntos, fiquem ligados.


- Curtinhas - 


Bonucci, pelo que informa a Gazzetta dello Sport, teria esperado a sentença do TAS/CAS para decidir se pretende permanecer ou se ouve o canto das sereias parisienses e se junta à Buffon no PSG. Se continuar no time e se essa atitude for verdade, Leonardo deveria perder a faixa de capitão.


Foram convocados por Gattuso 28 jogadores para a turnê americana do Diavolo, ficando de fora por escolha técnica Riccardo Montolivo. Que decadência de Riccardão.


Higuaín, Morata e Immobile são os nomes mais cotados para o ataque rossonero, assim que a saída de Kalinic, Bacca e provavelmente André Silva forem confirmadas.