O Milan aproveita o desespero da rival em uma ótima negociação

Agora é oficial. Ainda não. Em breve será. Ou quase. Talvez? Não deu. Apesar da confusão e das incontáveis reuniões entre as partes, parece que o Milan conseguiu, de uma tacada só, reforçar o setor defensivo para um futuro próximo com um zagueiro que vem evoluindo a passos largos e o setor ofensivo para essa temporada com a vinda de um atacante que marcou 111 gols e deu 26 assistências nas 177 partidas disputadas na Serie A por Napoli e Juventus. E para a velha senhora? um ótimo zagueiro com a palavra traditore escrito na testa.


Tudo começou quase como uma piada, com um setorista da Juventus indicando que Bonucci estava com vontade de voltar ao time de Turim e, quando nós paramos de rir, um outro Leonardo que também já foi um traditore já estava negociando com Beppe Marotta e Fabio Paratici uma troca entre Bonucci e o não mais tão jovem assim Mattia Caldara (24 anos), voltando de um empréstimo após boa temporada na Atalanta. Quando digo não mais tão jovem assim levo em consideração a idade de Alessio Romagnoli que, com 23 anos de idade, é titular indiscutível de um clube tradicional e reserva imediato na Azzurra enquanto Caldara não atingiu ainda esse status. A Juventus estava desesperada por um zagueiro já pronto para conquistar a Champions League nessa temporada, e Bonucci estava, compreensivelmente, louquinho para voltar e conquistar a UCL antes de se aposentar. O Milan só aproveitou.


Getty Images
Getty Images

Até logo, até mais ver, bon voyage, arrivederci, até mais, adeus, boa viagem, vá em paz, que a porta bata onde o sol não bate, não volte mais aqui


Na outra ponta do campo, depois do fiasco dos atacantes na temporada passada, era inegável que alguém com experiência e que garantisse pelo menos 20, 25 gols em uma temporada fosse contratado. O problema era justamente achar esse jogador a um preço não inflacionado. Nesse momento o desespero da Juventus novamente bateu a porta, já que os bianconeri tinham gasto os tubos na contratação de Cristiano Ronaldo e precisavam de dinheiro rápido, além de se livrarem de alguns jogadores que não se contentariam na reserva. Dessa forma, Leonardo, o agora-não-tão-traidor deu aquela sondada na situação de Gonzalo Higuaín e já aproveitou para encaixar outras reuniões com Nicolas Higuaín, irmão e empresário do atacante argentino e usou o que aprendeu sobre negociação com Adriano Galliani.


Getty Images
Getty Images

Nessa temporada todo mundo nessa foto aí vai usar as mesmas cores


Assim, em número$$$$, a troca entre Bonucci-Caldara ficou no zero, já que ambos foram avaliados em torno de 40 milhões de Euros, havendo aqui uma economia por parte do Milan no que tange a salários (Bonucci ganhava cerca de 8 milhões de Euros por ano, enquanto Caldara receberia algo em torno de 2,5 milhões de Euros). Quanto a Higuaín, el pipita chega através de empréstimo oneroso (cerca de 18 milhões de Euros) com obrigação de contratação definitiva ao final por algo em torno de 36 milhões de Euros. O salário do argentino, pelo que se fala na imprensa, será em torno de 9 milhões de Euros por ano, com um contrato de 5 anos.


O Milan e Leonardo jogaram com perfeição nessa negociata, usando o desespero das outras partes (Juventus e Bonucci principalmente) como vantagem para impor suas condições. Lógico que há riscos para ambas as partes, só que olhando com carinho, a vantagem é toda do Diavolo. Embora Bonucci seja um dos melhores zagueiros em atividade na Itália, sua passagem não deixa saudades já que foram apenas seis meses de boas atuações com a camisa rossonera e sua saída deixa feliz Franck Kessié, que poderá pegar a #19 de volta, e qualquer milanista no universo que teve arrepios de ver a faixa de capitão no braço daquele canalha e agora fica feliz de saber que a disputa é entre Romagnoli e Bonaventura, duas inegáveis bandeiras desse time atual. Caso a Juventus de fato conquiste a UCL, essa vantagem rossonera reduz um pouco, mas ainda fica a sensação de que teremos uma defesa sólida, de lateral a lateral, para as próximas temporadas.


Getty Images
Getty Images

- Mandei bem ou não?


Quanto a Higuaín não há muito o que comentar ou elogiar. O jogador queria sair, a Juventus precisava fazer caixa e o Milan podia contratar, contanto que fosse parcelado para obedecer as regras do Fair Play Financeiro. Além do mais, o custo do empréstimo oneroso pode ser amortizado com as saídas de um ou dois dos atacantes já presentes no plantel de Gattuso (Kalinic, Bacca e André Silva).


Dessa vez, o Milan tinha o comando da situação e fez valer a vontade do capeta. Que isso ocorra mais vezes a partir de agora.