O Milan dessa temporada analisado por setor - A Defesa

Chegamos ontem ao fim da janela de transferências - de entradas - na Itália e agora sim, com o time completo, bonito e simpático igual ao Gattuso com fome enquanto gritava para o Biglia acelerar o ritmo do jogo na temporada passada, podemos agora analisar em detalhes a movimentação diabólica maquinada por Leonardo e Paolo Maldini, com aval do Presidente Scaroni.


Como tradicionalmente faço, vamos por dividir essa série de textos setor por setor, analisando chegadas e saídas no plantel Gattusiano, começando pela defesa.


A DEFESA


Podemos dividir o desempenho defensivo do Diavolo na temporada passada entre A.G. (antes de Gattuso) e D.G. (Depois de Gattuso). Na época A.G. a defesa milanista era o perfeito exemplo de quando alguém diz que uma defesa é uma mãe. Insegura, indecisa e mais perdida um boleto que vence no dia 5, apenas Donnarumma salvava. Com a chegada de Gattuso e sem contratações no meio da temporada, o time como um todo se arrumou, mas a defesa achou o jeito de se tornar uma rocha quase como um todo, com exceção de Donnarumma que... bem... a derrota na final da Coppa Italia explica.


E como reforçar uma defesa titular que já tinha um bom nível? Contratando reservas a altura. Com esse pensamento, foram mantidos Donnarumma boys, Romagnoli, Rodriguez, Calabria, Conti, Musacchio, Abate e Zapata, enquanto Antonelli (Empoli), Gomez (Palmeiras), Storari (sem clube), Bonucci (Juventus), Gabriel (Frosinone) e Vergara (Cagliari) não fazem mais parte da equipe.


Getty Images
Getty Images

Romagnoli, merecidamente escolhido como capitão, é um dos pilares desse time


Aquela olhada rápida em quem ficou deixa claro as necessidades do time para aspirar algo mais importante do que outro 6º lugar na tabela. Assim, a antiga diretoria trouxe Pepe Reina (Napoli) e a nova apostou na permanência do jovem Plizzari, além do encostado do A. Donnarumma para fazer sombra à Gigio. Na linha, vieram os reforços de Ivan Strinic (Sampdoria), Caldara (Juventus) e Laxalt (Genoa), além da confirmações dos jovens Simic e Gabbia.


Divulgação/acmilan.com
Divulgação/acmilan.com

Caldara chegou e pegou a #33


Infelizmente, o lateral esquerdo croata Ivan Strinic teve um problema cardíaco detectado e foi suspenso das atividades profissionais até um exame mais detalhado. O jogador sofre de Cardiomiopatia hipertrófica e corre risco de não poder mais atuar profissionalmente.


Dessa forma, tendo em vista as contratações e as saídas, é seguro dizer que o Milan não perdeu em nada no que tange à qualidade de sua defesa e continua sim tendo um plantel sólido o suficiente para disputar a Serie A, Coppa Italia e Europa League sem sofrer tanto com apertos que virão, como suspensões e lesões.


Honestamente, acredito que Gattuso vá escalar, pelo menos no começo dessa temporada 2018/2019 o Milan com G. Donnarumma, Calabria, Musacchio, Romagnoli (c) e Rodriguez, dando assim continuidade a base forte construída no último campeonato.


- Curtinhas -


Alguns torcedores que não se portam como seres humanos decentes comentaram no twitter da A.C. Milan Brasil que o afastamento do Strinic era algo bom, já que ele não jogava bem. Quem tem esse tipo de pensamento sequer merece a comida com a qual se alimenta.


Com 3 goleiros de bom nível fungando em seu cangote, acho bom o Gigio voltar a ter boas atuações o mais breve possível.