Apesar da vitória sobre o Genoa, o Milan segue jogando mal

Alguns momentos você precisa respirar, se acalmar e tentar enxergar um pequeno avanço em algo ruim. Olha, por exemplo, em caso de uma guerra nuclear, claro, quase todos os seres vivos seriam aniquilados da face do planeta, mas, hey, as baratas sobreviveriam! A vitória de ontem contra o Genoa teve muitos, inúmeros pontos negativos que devem ser ressaltados, mas foi importantíssima para dar uma elevada no moral do torcedor, do time e recolocar o Milan na elite da Serie A, o que não ocorria há 5 anos.


Vamos começar pela formação mandada a campo, o que já causou os primeiros calafrios em todo milanista. Por conta das lesões de Lucas Biglia, Bonaventura e Davide Calabria, Gattuso resolvou usar o banco de reservas o mínimo possível, colocou Bakayoko e Hakan em campo e mudou o time para algo similar a um 3-4-1-2, com o turco jogando atrás de Cutrone e Higuaín e Suso como ala direito. Na verdade, o que se viu em campo foi o espanhol livre para flutuar no ataque enquanto Musacchio e Kessié, encostado na linha lateral, se desdobravam para cuidar da parte defensiva e deixar a mente criativa do time livre. Do outro lado, a ideia era de que Rodriguez e Laxalt repetissem a atuação da partida contra a Sampdoria. Neste ponto, não podemos dizer que Gattuso não tentou dar uma variação de jogo para o time, contudo, o meio campo era um deserto de ideias com Bakayoko jogando aquilo que já estamos acostumados e Hakan confortável na posição de coadjuvante. Assim, a bola voava de uma ponta para a outra do campo sem nenhuma cabecinha inteligente para construir uma jogada.


Getty Images
Getty Images

Tem que jogar mais, seu Hakan, tem que voltar a jogar mais


Há um certo tempo venho defendendo que o time precisa ser mais cínico, clínico e objetivo, vencer jogos mesmo jogando mal e dessa vez tive meu desejo atendido. A partir dos 30 minutos do primeiro tempo, se o Genoa fosse um time mais qualificado, o Milan poderia ter levado uma senhora PIÁBA, o time sentou na vantagem mínima e o castigo até demorou a chegar, graças a algumas boas defesas de Donnarumma e um trabalho excepcional de Romagnoli, Musacchio e Rodriguez na linha defensiva que anularam quase tudo, menos o Bakayoko e seu recuo inexplicável que gerou o gol de empate do Genoa. A nossa alegria veio da falha bizarra de Radu, que deu a chance de Romagnoli fazer um gol, diria, ousado. Novamente, tive o que desejei e apesar da atuação cagada, os três pontos vieram, entretando, jogar mal e ganhar é legal, mas não todo jogo e, principalmente, não quando você sabe que o time não jogou mal porque assim o quis, mas porque não sabe jogar melhor mesmo.


Getty Images
Getty Images

Levando em consideração que os três gols foram de jogadores do Milan, temos aí os artilheiros da partida


Olhando pelo lado positivo então, temos duas vitórias em sequência, o Milan alcançou o 4º lugar na tabela graças aos critérios de desempate e mostrou que pode vencer mesmo jogando mal demais. Copo cheio, copo meio vazio.


- Curtinhas - 


Esse domingo, dia 4 de Novembro, é dia de clássico! Milan e Juventus se enfrentarão na Serie A feminina e o vencedor assume a liderança do campeonato. As bianconeri retomaram a ponta da tabela (com 13 pontos também) por conta do saldo de gols (são 18 positivos contra 8 das rossonere), já que esse é o primeiro confronte entre elas no campenato. Forza, ragazze!


Digo e repito, apesar de um começo de partida interessante, se Bakayoko é um atleta profissional do futebol, eu sou astrofísico.


A partir do mês que vem, Ivan Gazidis, o careca que comandava a área finaceira do Arsenal será oficialmente o novo careca no comando do Milan. Aumento de receitas no mercado oriental e projeto de estádio próprio parecem ser os pontos principais na agenda do calvo sulafricano.