Capitão, meu Capitão!

Podem avisar por aí, aos quatro ventos, colocar anúncios nos outdoors, um homem-sanduíche na calçada, pagar uma empresa para disparar informações no whatsapp que, se for para ser torcedor do Milan dessa jeito, com uma atuação meio barro meio tijolo e ganhar toda partida com um gol do capitão aos 97 minutos de jogo, eu topo.


Aqui cabem pelo menos duas dúzias de críticas ao time, como a falta de criatividade no meio campo com duas torres de ébano escaladas para darem proteção à frágil defesa rossonera ao priorizar os avanços ofensivos de Laxalt e Suso sacrificando as jogadas mais técnicas pelo centro. Ou a chuva de lesões que invadiu o Milan Lab nessa semana que talvez tenham sido causadas por uma carga excessiva de trabalho físico ou pela histórica falta de habilidade dos açougueiros do MLab de tratar seus atletas. Ainda, podemos também criticar a falta de vontade com que Gattuso mexe no time, deixando fazer a primeira substituição, sem ter sido forçado por conta de lesão, aos 73 minutos de partida. E olha que essas aí eu nem me esforcei muito para lembrar.


Getty Images
Getty Images

Castillejo pra ficar melhor só precisa colocar o pé na forma


Mas hoje não. Hoje não? Hoje não. Hoje é dia de reconhecer avanços importantes e dar valor a quem merece. A Udinese poderia ter aberto o placar um sem número de vezes, mas o sistema defensivo do capeta dessa vez funcionou, e olha que tivemos Abate, Zapata e Bakayoko em campo ao mesmo tempo. Aliás, para a surpresa de todos, o francês teve uma partida muito interessante do ponto de vista defensivo, tendo sido seguro e preciso nos desarmes e ágil na ligação com os jogadores do ataque. Outro que merece destaque é Samu Castillejo que, apesar de ter entrado no jogo aos 35 minutos após uma contusão de Higuaín, resolveu mostrar serviço no segundo tempo e como deu trabalho para a defesa friulana, acrescentando ao time de Gattuso um ímpeto ofensivo que faltava, um jogador que estava em todos os lugares do campo de ataque.


Getty Images
Getty Images

Aye aye, meu capitão!


Se antes eu acreditava piamente que o técnico calabrês tinha perdido o controle do seu elenco, as duas últimas partidas felizmente me mostraram que estava enganado. Nenhuma equipe que não tem mais confiança em seu comandante segue buscando a vitória até o minuto final dos acréscimos de todas as partidas, mesmo que sem qualquer elegância e na base da vontade. O time está com Gattuso, com seus problemas, defeitos, falhas e principalmente virtudes. O que o cada vez mais ídolo e capitão Alessio Romagnoli fez nos dois últimos jogos, resgatar o time do fundo do poço e colocá-lo definitivamente na Zona Champions com golaços salvadores é a mais clara demonstração disso, a prova cabal de que temos todos um diabo no corpo, e ele só é exorcizado após o apito final do árbitro. Nas últimas 6 partidas foram 5 vitórias (Sassuolo, Chievo, Samp, Genoa e Udinese), sendo o único ponto negativo a derrota contra a Internazionale.


Com a vitória o Milan se consolida com 21 pontos, empatado com a Lazio, na quarta colocação da tabela. As próximas partidas serão contra o Real Bétis pela Liga Europa na quinta-feira e domingo, pela Serie A, o clássico contra a Juventus. O jogo contra os espanhóis é importante para voltar ao topo do grupo F enquanto a partida contra os bianconeri deve ser assistida levando em consideração o jogo entre Sassuolo (18 pts) e Lazio (21 pts). Uma combinação positiva de resultados (empate ou vitória contra a Juventus e empate ou vitória do Sassuolo) pode representar a consolidação definitiva do time de Gennarino na disputa pela última vaga da Liga dos Campeões da próxima temporada.


- Curtinhas - 


As meninas deram um show! Com gols de Thaisa, Giacinti e Sabatino, o Milan Femminile bateu a Juventus por 3 a 0 e está no topo da tabela com 16 pontos e Valentina Giacinti é a artilheira do campeonato com 8 gols anotados.



Apesar de ter sido substituído por conta de uma lesão, Higuaín já foi liberado para jogar mas, por precaução, deve ficar de fora da partida contra o Real Bétis.


O garoto Cutrone pouco tocou na bola contra a Udinese e ainda assim teve uma das melhores chances da partida. O problema não foi por culpa do garoto, que se movimentou bastante e abriu espaço para as chegadas de Castillejo e Suso, a questão é que os espanhóis sãos os jogadores mais fominhas que Gattuso tem no elenco e sempre querem resolver as coisas, o que dificulta a vida do atacante.


É absolutamente inacreditável como os goleiros adversários contra o Milan incorporam o Dida misturado com o Casillas e o Buffon no seus melhores dias. Dessa vez foi Musso, arqueiro da Udinese, que resolveu virar um paredão e fez 4 defesas complicadas.