O polonês encapetado vira o jogo e Milan conquista pontos preciosos contra a Atalanta

Uma partida para ser lembrada com carinho e orgulho tanto para torcedores quanto para a equipe e seu técnico resume muitíssimo bem o que foi essa virada contra a Atalanta em pleno Azzurri d'Italia em Bérgamo. A vitória veio através de uma perfomance clínica, cínica e objetiva de quem sabe o que precisa e o consegue mesmo sem um futebol agradável de ser ver por toda a partida. Vimos um Milan à lá Rocky, e isso não faz tão mal.


O gol do querido Freuler aos 33 minutos de partida por lógico ligou a sirene de "possível Romada" na cabeça de todo milanista do mundo. A Dea começou jogando muito melhor, com iniciativa de quem precisava do resultado enquanto o Milan encolheu em seu casulo sem sucesso e sem ideias e a punição veio depois de uma farra de passes na grande área e se consolidou na falha de Donnarumma. O domínio bergamasco seguiu até que Piatek resolvesse bater o ponto e com um voleio lindíssimo empatasse o jogo antes do intervalo. Já na segunda etapa o Milan deu sinais de boa reação e Hakan Çalhanoglu, após 2.124 minutos de Serie A finalmente marcou seu primeiro gol no campeonato aos 55 minutos de partida, cabendo a Piatek, novamente, cabecear o escanteio cobrado pelo turco #10 para o fundo das redes de Berisha 6 minutos depois e fechar a a vitória, o único resultado satisfatório nesse confronto direto.


Getty Images
Getty Images

Todo maldito jogo esse polonês filho do capeta faz gol!


O Milan não jogou bonito como um time, não foi uma performance coletiva de encher os olhos, principalmente na parte ofensiva, mas individualmente fez o necessário para conseguir os pontos e isso que importa. As atuações de Lucas Paquetá, cada vez imprescindível nesse meio campo pelo dinamismo que o dá, Krzysztof Piatek e seu infinito repertório de gols e Bakayoko senhor de todas as divididas e quase um Diazepam para todo o time foram o ponto alto do time de Gattuso, que vai novamente deixando satisfeitos os seus maiores cornetas nessa temporada. A defesa apesar do gol sofrido segue firme e já podemos sem qualquer sombra de dúvidas assumir que Alessio Romagnoli além de boa pinta e bonitão tem todas as características necessárias a um senhor capitão e o melhor defensor italiano em atividade.


Getty Images
Getty Images

Diríamos que essa cena SEM A BOLA seria um tanto quanto estranha...


Todavia, algumas pontas soltas ainda precisam ser consertadas como, por exemplo, o já citado Hakan. Por mais que no segundo tempo ele tenha sido responsável direto por dois gols do Milan, o resto da partida ele foi aquele Hakan dos últimos 3 meses, inexistente e apático. Além dele, Kessié também já vem deixando a desejar há algum tempo. Espero desesperadamente que essa partida tenha sido um ACORDA MENINA!!!! para esses dois.


O time apanhou, apanhou, jabs, diretos, cruzados sinistros ou destros, ficou com aquela cara de bife acebolado do Rocky para, no final maldito último assalto, gritar ADRIAAAAN, levar os 3 pontos para Milão. Com 42 pontos agora, isolado na 4ª colocação da tabela, o Diavolo se livrou da Atalanta (38 pontos), Lazio - que surpreendemente perdeu para o Genoa - e também estacionou nos 38 pontos, ficando apenas na espera da partida de amanhã entre Roma (38 pontos) e Bologna para saber se pode respirar com um pouco mais de alívio na classificação.


- Curtinhas - 


O Milan Feminino perdeu o jogo contra a Juventus, estacionou nos 39 pontos atrás da Fiorentina (43 pontos) e agora pôs em risco até a classificação para a Champions League.


Por outro lado, os garotos do Milan Primavera venceram o Genoa, com gols de MaldiniBrescianini, chegaram aos 17 pontos, mas ainda ocupam uma incômoda e perigosa 15ª posição na tabela empatados com o Empoli.


Ao contrário do rival de Gênova, a Sampdoria não ajudou e perdeu para a Internazionale, que agora abriu 4 pontos de vantagem sobre o Milan.