Depois da derrota é hora de arrumar a casa no Milan

Joga mal, acha um gol e vence. Repete. Joga mal, acha um gol e vence. Repete. Joga mal contra a Internazionale... leva um baile de tática no primeiro tempo, não consegue converter as chances que tem, arruma confusão com amiguinho no banco de reservas e perde. A derrota para a Inter foi, de fato, aquela caixa d'água fria de mil litros na cabeça de todo milanista, contudo, o resultado em si não é desastroso na tabela, mas algumas consequências dele, sim.


A começar, lógico, pela falta de uma resposta tática rápida de Gattuso para as alterações que Luciano Spalletti fez na Internazionale para esse confronto. Malandro que só, o careca nerazzurro fez o time azul de Milão subir a marcação para atrapalhar a lentíssma construção de jogadas do Diavolo, mudou o esquema de jogo que se viu na derrota para o Frankfurt, em partida da Europa League, posicionando Vecino exatamente atrás de Lautaro Martinez, assim o uruguaio se colocou entre os volantes do capeta, novamente atrapalhando Bakayoko e Paquetá, responsáveis pela transição defesa-ataque. O Gattuso, ao invés de tentar resolver essas de maneira inteligente como um técnico faria, simplesmente travou, vendo o Milan levar um senhor passeio na primeira etapa. Que Gennaro não é dos treinadores mais inteligentes taticamente ou criativos nós já sabemos, contudo, Spalletti não inventou nada novo e conseguiu encaixotar o Milan de uma maneira espetacular.


Getty Images
Getty Images

#Fuéééééé


Além desse fato, a má fase de alguns jogadores foi novamente escancarada. Enquanto Hakan se movimentou bem e ajudou a criar boas jogadas, principalmente no segundo tempo, Suso, Kessié e Paquetá em nada acrescentaram ao time, principalmente os dois primeiros. O espanhol, apesar da assistência para o gol de Musacchio, não ofereceu a movimentação necessária para o time se livrar da marcação apertada da rival e essa sua vontade ficar isolado no lado direito do campo já está irritando os torcedores há um tempo. Kessié foi, novamente, abaixo do esperado tanto na marcação quanto subindo ao ataque e sua substituição foi totalmente compreensível e justificável, enquanto o brasileiro está sendo sacrificado em uma função mais defensiva do que poderia render por conta, justamente, da má fase de Kessié. Em um meio campo com 3 jogadores, Paquetá e Bakayoko estão tendo que jogar pelo marfinense.


Getty Images
Getty Images

- A bola, por favor


E para seguir no assunto Kessié, tivemos a treta entre o #79 milanista e Lucas Biglia. Aparentemente tudo aconteceu pois o argentino teria pedido ao marfinense um pouco mais de respeito ao colega, no caso Andrea Conti, que entrou em seu lugar no jogo. Franck achou que ouviu uma cornetada, ficou possesso e foi aquele espetáculo em que 4 jogadores tiveram que segurar o marfinense para evitar cenas lamentáveis. A diretoria já tomou algumas atitudes, como um puxão de orelha de Gattuso na coletiva de imprensa, a constrangedora resolução de colocar os dois amiguinhos pedindo desculpas entre si e para os torcedores na frente das câmeras na zona mista do San Siro, uma multinha de alguns milhares de euros e possivelmente uma partida de "suspensão" para Kessié. Essas atitudes logicamente evitam que o problema aumente e ganhe uma proporção maior fora do vestiário. A questão, todavia, é como fica a imagem do clube para quem não é torcedor e, principalmente, para os adversários. Se uma derrota no clássico gera uma reação assim, imagine um resultado desses contra as outras equipes.


Como dissemos, a derrota foi dos males o menor. O Milan voltou a ocupar a 4ª colocação na tabela (51 pontos), garantindo a classificação para a próxima Liga dos Campeões, e tem 4 pontos de vantagem sobre a Roma, o que significa que o objetivo traçado no começo da temporada depende única e exclusivamente do Diavolo. A questão agora é resolver os problemas que essa derrota trouxe novamente a tona o mais rápido possível.


- Curtinhas - 


O Milan oficializou sua participação na International Champions Cup 2019, torneio de pré-temporada. O calendário oficial do evento será anunciado dia 27 deste mês.


Pela Serie A feminina, o Milan venceu o Florentia por 1 a 0, gol contra de Michela Rodella, chegou aos 42 pontos e segue na perseguição à Fiorentina (46 pts) e Juventus (47 pts).