Era o que dava para fazer, minha gente

Para começar essa """"análise técnico/tática"""" da partida de ontem no Olímpico, queria avisar que o De Jong deveria ter sido expulso e a Roma teve um penal claro e evidente ignorado e não marcado tanto pelo Nicola Rizzoli de camarão quanto pela anta adicional atrás do gol do Diego Lopez, que não viu o puta tapão que o holandês-quebrador deu na bola, para desviar a cabeçada do Gervo Gervoaux.


Feita essa consideração, a grande verdade dos fatos é que a partida foi de um ruindade gigante. Ambas as equipes falhavam defensivamente numa constância que faria qualquer italiana corar de vergonha. Quando a Roma, mais dona da bola, tentava atacar, e Gervinho fez a festa entre o Bonera e o Mexes, não conseguia chutar a gol ou parava no el paredón espanhol Diego Lopez. O Milan, mais objetivo e vertical, por sua vez, tinha problemas enormes com a pontaria e também deu a chance de Morgan De Sanctis se consagrar, com boas defesas.


Novamente o meio do campo rossonero contou com Poli, De Jong e Montolivo. Dos três, o holandês destoou a partida inteira, errando passes bobos e botes nos adversários. Riccardão Montolivo jogou o fino novamente e fez o time atacar com velocidade. Ao menino Andrea Poli, sobrou pulmão para defender, cobrir as falhas do De Jong e subir ao ataque.



O empate foi justo, se você esquecer a cagada do árbitro, pois ambas as equipes tiveram domínio do jogo em momentos distintos e perderam suas chances de abrir o placar, principalmente quando o Milan estava com 10 jogadores e uma linha defensiva formada por quatro zagueiros de ofício. Aliás, justa também foi a expulsão do Armero. 


No duro, a Roma que desperdiçou outra chance de encostar na Juventus. O Milan segue onde ele pode chegar mesmo, na 7ª colocação, com 25 pontos.


As notas:


Diego Lopez - Nota 9: Esse pontinho arrancado no Olímpico pode ser colocado na conta de El paredón.


Bonera - Nota 5: Não jogou mal, mas também perdeu TODOS os duelos com o piccolo Gervo.


Mexes - Nota 5: Firme e louco. Poderia ter sido expulso pelo menos umas 3 vezes na mesma partida. Vejam só.


Zapata - Nota 5,5: Feijão com arroz colombiano.


Armero - Nota 4: Vem atuando decentemente, mas suas decisões no campo ofensivo são ruins. Foi expulso com justiça por um tapão na bola.


Poli - Nota 6: O bicho só num corre mais porque não tem dois pulmões (aviso: citação de uma frase celébre de um jogar brasileiro). Só que podia treinar mais a finalização.


De Jong - Nota 4,5: Irreconhecível.


Montolivo - Nota 8: Elegante, combativo e inteligente, Riccardão vem fazendo tudo que se espera de um regista.


Honda - Nota 6: Oh Japa, você pode jogar mais que eu sei. No finzinho da partida achou um bom espaço pela direita e fez umas jogadas interessantes.


Menez - Nota 6,5: So lonely. Mais sozinho que dente em boca de neném, fez o que podia, e olha que não foi pouco.


Alex, Muntari e El Shaarawy - Nota 4: O primeiro entrou no sufoco, o segundo por que o time precisava fechar espaços e o faraó entrou faltando cinco minutos e fez o que vem fazendo nas últimas duas temporadas: perder chances.


- Espaço para as cornetadas de boa na lagoa ==<O #fuéé -


O Menez tava jogando sinuca naquele lance, só pode.


A Serie A vai parar agora por conta das festividades e a próxima partida do Milan válida pela competição será dia 6 de janeiro, contra o Sassuolo, no San Siro.


Não esqueçam que dia 30 de dezembro tem o amistoso contra o recém coroado campeão do mundo, o Real Madrid de Don Carlo Ancelotti.