O diário de um milanista deprimido

Sexta feira, dia 24/4. Como sempre, acordou na má vontade, vestiu a roupa de palhaço, digo, o uniforme, beijou a esposa, engoliu o café e saiu para o trabalho, no qual só chegaria após mais de uma hora de viagem na famigerada minhoca de metal da Central do Brasil. Passou pelas bancas de jornal e nada interessante, só desgraça e Eurico Miranda. Mas ele sabia que, para torcedores de 4 grandes clubes, essa sexta feira era especial. Sabia que às 7 da madrugada tinha acontecido algo do qual sente tanta falta. Vida que segue, pensou.


Ao chegar ao trabalho, já amarrotado e cansado da jornada, ligou seu computador e entrou nos sites de notícias. Sorriu ao saber que o time de branco vai enfrentar o time de preto e branco. Contudo, não foi isso que lhe chamou a atenção.


Umas pessoas de olhos puxados, com dinheiro no bolso, de origem duvidosa, estava prontas para levar seu amado clube. Mas não prometiam só gordos e polpudos cheques para os donos da sociedade, tinham agrados também para os torcedores, olhem só, vejam vocês.


Um técnico alemão de ponta e hipster, um diretor esportivo italiano amado e idolatrado, jogadores de alto calibre e com qualidades inquestionáveis, uma nova cancha, títulos, títulos, TÍTULOS! Uma música começou a tocar ao fundo, mas ele não ligou. Afinal, após anos de vacas magras, voltou a ver o nome do torneio mais charmoso deste multiverso ligado ao do seu clube. TÍTULOS! E a música ficou mais alta ainda.


Ele respirou fundo, como se quisesse que o tempo corresse mais rápido. Para frente ou para trás, tanto faz. Mas aquela música ainda incomodava e lhe parecia familiar. Até que, após a vigésima primeira ou segunda reportagem sobre o povo de olhos puxados, com o mesmo conteúdo e promessas de glórias e TÍTULOS, ele reconheceu a música:



#DramasReais


-Espaço para as cornetadas do Andrézinho ==<O #fuéé-


E você achou que as piadas não poderiam piorar.


O texto é uma piada. A venda das ações da sociedade pode, e deve, trazer boas novidades para o time, e a injeção de faz-me-rir tão necessária. Só continuo achando que deixar os orientais, sejam chineses ou tailandeses, tomar conta de tudo é amarrar o cachorro na pastelaria, se é que você me entende.


A partida desse sábado contra a Udinese, no Friuli, vale tanto quanto meu salário no meio do mês. A Udinese não pode mais ser rebaixada, enquanto o Milan precisa de um milagre para conseguir vaga na Europa League da temporada que vem. Esperemos uma vitória rossonera.