House of M: e se o Milan não tivesse ganhado a 7ª UCL?

Já ficou bem claro que uma das principais fontes de inspiração dessa birosca aqui sãos os quadrinhos, comic books, HQs, como queiram. Então, para quem não pegou a referência, vamos a um pequeno resumo:


House of M foi uma série lançada pela Marvel em 2005 que reuniu Avengers e X-Men. Em síntese, Wanda Maximoff, Scarlet Witch ou Feiticeira Escarlate está à beira de perder o controle sobre seus poderes (que incluem alteração de realidade) e cria-se um impasse entre os Vingadores, que defendem uma abordagem mais branda, e os X-Men, que acreditam que a morte de Wanda é a única saída. Em dado momento, a Scarlett Witch diz três palavras que mudam de uma vez por todas o futuro dos mutantes. Bastou suspirar "No more mutants" e toda população de mutantes no mundo se reduziu a menos de duas centenas.


Se quiserem saber mais sobre House of M, vão ler os quadrinhos, po*rra.


Agora, o que diabos isso tem a ver com o Milan? Honestamente, nada. Contudo, como estamos com falta de assuntos novos (amistoso contra o Bayern e Ibrahimovic/Witsel já deu, né?), que tal exercitar um pouco a mente?


Vamos voltar ao dia 7 de Março de 2007. O jogo entre Milan e Celtic no San Siro válido pelas oitavas de final da Champions League 2006/2007. E se, por acaso, o Kaká não tivesse marcado aquele gol na prorrogação? Ou melhor, e se o Celtic tivesse marcado um gol chorado no Dida esse dia? O que mudaria? 


Divulgação/Marvel
Divulgação/Marvel

"No more 7 UCL's"


Fazendo aqui um exercício de futurologiam, ou melhor, de leitura de universos paralelos. Caso o Milan não conseguisse vencer aquela danada, ouso dizer que o clube estaria em melhor situação do que atualmente. Dorgas? Overdose? Cachaça antes de escrever? Não. Antes de jogarem tomates no monitor e enfiarem canetas nos olhos, vejam os motivos dessa aparente loucura que vos escrevo.


Após a conquista da UCL 2006/2007, o Milan estacionou no tempo, por incompetência ou preguiça. Foram aproximadamente 4 anos de pura inanição, incertezas, falta de renovação no elenco e da chegada de novos grandes jogadores. Na Serie A, a sequência de posições foi do 4º lugar (06/07), 5º lugar (07/08), 3ª lugar (08/09, a dez pontos do líder) e novamente 3º lugar (09/10, a doze pontos do líder) até o Scudetto em 2010/2011.


Mesmo que você discuta que houve diversas crises econômicas no caminho e que o Berlusconi também foi condenado, absolvido, cassado e derrotado politicamente, é muito claro para esse doido aqui que o título da Champions League trouxe enorme$$$ benefício$$$. Não obstante, os efeitos colaterais foram desastrosos e ainda são sentidos até hoje.


Getty Images
Getty Images

E se esse momento fosse invertido? Se essa bola não entrasse no gol de Boruc?


Quer mais um exemplo? É só lembrar que foi durante essa hibernação feliz que a Internazionale igualou o número de Scudetti conquistados e que a Juventus caiu, voltou e arrumou as bases para voltar a ser a força dominante na Serie A. Enquanto isso, o Milan se regozijava de ser o maior campeão intercontinental entre os italianos, colhia os louros da vitória e via sua equipe envelhecer, perder o brilho de antes, sem tomar nenhuma atitude.


Não dá para ser tão radical quanto a Scarlet Witch, simplesmente apagando esse título do Milan e suas respectivas consequências. Contudo, seria mais legal se tudo tivesse ocorrido de acordo com o sonho do Professor Charles Xavier, quando títulos e atitudes inteligentes poderiam coexistir pacificamente, e a transição de gerações no time seria menos traumática.