O Napoli não brilhou, mas fez o mais importante contra o Benevento

O Napoli não tinha a necessidade de vencer o Benevento. Tinha a obrigação de vencer. Você achou que seria uma tarefa fácil, baseado nos 6 a 0 do primeiro turno, certo? 'Achou errado, otário'. Chegamos no momento onde não existe jogo fácil, e principalmente se for contra time da parte de baixo da tabela.


Os bruxos são outros em relação ao primeiro turno. Seja com técnico, com o ex-napolitano De Zerbi, e seja com os titulares, onde somente um dos que iniciou a partida nesse domingo, jogou na goleada. Não iria ser fácil, e o Benevento não entregaria de mão beijada (como fizeram outros adversários nesse domingo...).


E um problema dos últimos jogos foi visto de novo nos minutos iniciais. A cochilada na defesa, uma marcação meio mole, e de repente, o Benevento parecia querer aprontar. Até criou mais do que o Napoli, ameaçando o gol de Reina. Mas logo as coisas voltariam pro lugar.


Logo era o Napoli a botar as coisas no lugar. Primeiro, a bela tentativa por cobertura de Insigne que virou uma bola na trave. Depois, outra tentativa por cobertura, agora de Mertens. E dessa vez, bem sucedida pra colocar o Napoli na frente do marcador.


Aos poucos as coisas voltaram ao normal. O Napoli próximo do segundo gol, criando, e Puggioni fazendo o possível pra pegar. O problema é que aos poucos a lentidão no meio-campo foi voltando, e o time da casa chegou até a ameaçar o empate. Calhou que fomos ao intervalo com a vantagem.


No segundo tempo havia uma função clara: matar o jogo. E o Napoli tratou de fazê-lo logo no primeiro minuto, em jogada que representou o jogo. Allan, mais uma vez roubando bolas mais que tudo no meio. Callejón eficiente na diagonal. E oportunismo na hora certa. Dessa vez foi Hamsik quem o fez.


Depois do gol, foi um segundo tempo com algumas doses de sustos. Primeiro no pênalti infantil de Koulibaly, que minutos depois, foi bem apontado impedimento de Sandro no início da jogada. Mais tarde, em meio a pressão esfriada do Benevento, e uns contra-ataques, Mertens saiu machucado. 


Nesse momento, mais ainda, uma vez que todos querem tirar uma casquinha do Napoli. Clubes da zona de rebaixamento, então, tem uma necessidade maior. O time de Sarri precisa estar atento quanto a esses adversários, e por conta disso, a postura, apesar de não ser brilhante, foi eficiente contra um Benevento valente. 


Em resumo, o Napoli passou longe de ser brilhante como poderia ter sido. Um adversário que poderia ser visto como chance de goleada, foi apenas de uma vitória. Mas tanto uma goleada quanto uma vitória simples, no fim valem a mesma coisa. E são a prova de que não existe vida fácil no campeonato pro nosso lado. 


 


Reina - Quando acionado, esteve muito bem. No mais, não foi tão solicitado em respeito a outros jogos. Seria com o pênalti, mas o VAR fez o árbitro voltar atrás. Nota: 6,0


Hysaj - Teve alguns problemas com jogadas que saíram pelo seu lado, mas fora isso foi uma boa partida. Não foi tão incisivo no apoio. Uma partida dentro da média. Nota: 6,0


Albiol - Nos momentos de maior perigo do Benevento, pareceu um pouco fora de posicionamento. Mas foi ele se acertar no posicionamento, que não corremos mais nenhum perigo, especialmente pelo alto. Nota: 6,0


Koulibaly - Sem querer, acabou fazendo um pênalti, que acabou consertado pelo árbitro de vídeo por impedimento no início da jogada. Por pouco isso não estraga a partida dele, que foi boa defensivamente, e que volta e meia teve chances criadas no ataque. Nota: 6,0


Mário Rui - Defensivamente não deu nenhuma chance aos jogadores dos bruxos pelo seu lado. Ofensivamente, auxiliou muito o ataque, embora não tenha sido tão acionado em respeito a seus parceiros. Vem em crescimento. Nota: 6,5


Allan - Outra grande partida do brasileiro. Arrancando muito bem ao ataque, embora tenha concluído pouco. Mas de uma jogada ao seu estilo, roubando bolas, como fez o jogo todo, nasceu o segundo gol napolitano. Nota: 6,5


Jorginho - Um pouco mais lento, talvez por estar pendurado, não participou tanto do jogo. A lentidão influiu um pouco no seu jogo, tanto defensivamente, quanto ofensivamente. Mas foi na média. Nota: 6,0


Hamsik - Parecia mais lento na primeira etapa, perdeu grande chance na pequena área. Mas na segunda etapa, foi o contrário. Mais dinâmico, aparecendo mais no jogo, e teve uma segunda chance, na qual marcou o segundo gol. Nota: 6,5


Insigne - Um dos raios de brilho que apareceram no Napoli durante o jogo. Sempre com belas jogadas individuais, acelerando a partida sempre que possível. Foi uma pena não ter marcado aquele golaço, a trave lhe impediu. Foi inteligente também no lance do gol de Mertens, ao ver a bola entrando devagarinho, e não ir em cima (se fosse, o gol seria invalidado). Nota: 6,5


Mertens - Na troca de passes, não apareceu tanto, os pivôs saíam errados. Por outro lado, na hora do vamos ver, lá estava ele mais uma vez. Com um belíssimo gol. Por essas horas decisivas, quando ele saiu machucado, todos tremeram de medo, mas no fim do jogo, se viu que a coisa não era grave. Nota: 7,5


Callejón - Na sua posição original, fazendo a ponta-direita, fez boas jogadas, criando sempre opções de passes, finalizando, e foi assim que saiu o segundo gol azzurro, com passe dele. Como falso nove, teve só uma grande chance perdida. Por outro lado, com ele na função, o Napoli ainda não marcou gols. Nota: 6,5


Zielinski - Sua entrada melhorou o meio-campo defensivamente, onde o time parou de sofrer por ali. Por outro lado, ofensivamente, não se criou tanto com ele por ali. Nota: 6,0


Rog - Entrou bem, dando profundidade pela direita, embora as jogadas não saíssem tanto pelo seu lado. Teve uma boa chance em um chute de fora da área. Nota: 6,0


Diawara - Uma boa entrada em campo, poderia até ter entrado mais cedo, reforçou a marcação pelo meio, onde criou pouco por ali. Nota: 6,0


Sarri - Não foi tão brilhante como poderia ter sido. A abordagem foi ótima, sem sustos. Se baseou nos perigos que o adversário poderia nos conceder, e tentou neutralizá-los, e o fez com sucesso. O time teve momentos de tensão, mas aos poucos se estabilizou e ganhou a partida a seu modo. Substituições bem feitas, embora a de Diawara por Jorginho poderia ter sido feita mais cedo. Nota: 6,5


Site oficial: SSC Napoli
Site oficial: SSC Napoli

Mais uma comemoração de gol napolitana com esses três, e mais uma vitória importante