Napoli: um sinal de alerta para o futuro

Chegamos a um clima fim de feira. É um nível que se pode muito bem programar um texto em caso de derrota, outro em caso de empate e mais um em caso de vitória. Porque honestamente, há pouco a se acrescentar aqui. São posts mais valendo pela parte final, a das notas, do que a acrescentar.


Já chegamos a um clima onde há certa gratidão pelas coisas boas da temporada, embora queiramos sempre ver o Napoli ganhar. Mas toda a gratidão se veria no apoio antes, durante e depois do jogo a equipe, em vista que não havia e não há mais nada o que fazer no campeonato.


Em campo, era um nível de praticamente juntar toda a preguiça que foi apresentada nos últimos meses e juntar com todo o clima dito acima. Dito e feito. Apesar disso, uma ou outra boa chance, e nada mais. Pra sair algo daquilo, só se alguém entregasse. Alguém como Burdisso, que errou a saída de bola na frente de Mertens. 


O nível era tão maçante pros napolitanos que assim que saiu o gol, a gana de fazer o segundo que é frequente nos jogos em condições normais da CNTP, não aconteceu. Isso permitiu um avanço do Torino, e no segundo tempo, numa bola vadia, num chute desviado de Baselli, o empate.


Sarri mudou o time. Pra melhor com as entradas de Milik e Hamsik nos lugares de Mertens e Zielinski. Logo de cara, o polonês mandou uma bola na trave. E o capitão justificaria o porque confiamos nele. Um belo gol num belíssimo chute de fora da área.


E ali a partida outra vez parecia estar controlada. Até criávamos algumas chances, mas nada de mais. Mas aí o Torino provou que todos estavam errados. Seja quem achava que não poderia sofrer perigo, que tudo estava morto, ou até mesmo quem achava que De Silvestri estava impedido pra tocar na saída indecisa de Reina, enquanto a defesa dormia. 


A partir do segundo empate, o Napoli criou muito pouco ou quase nada. Nem mesmo o tardio descongelamento de Ounas serviu pra muita coisa. O resultado não podia terminar em outro que não empate. Um empate emocional, em vista da reação da torcida, e de alguns jogadores, como Jorginho, que saíram chorando. Mas a torcida entendeu o esforço. Mas é preciso tê-lo como alerta pro futuro. 


É meio difícil encontrar um sinal de alerta pro futuro em um jogo totalmente de fim de feira. Mas o Napoli conseguiu essa proeza. Porque durante a temporada, não soube reagir após derrotas. Após as três derrotas da temporada, três empates, contra Fiorentina, Inter e Torino. 


O desempenho na temporada passada após as seis derrotas daquele campeonato foi relativamente semelhante, uma vez que se venceu duas vezes após derrotas, e empatou outras quatro. Isso faz duvidar do poder de reação entre uma derrota e outra.  


Independente de qualquer coisa, quem jogará ou treinará em breve, é preciso corrigir essa tendência da equipe, que se torna um sinal de alerta pro futuro. Por outro lado, isso é coisa pra ir se arquitetando aos poucos. E em clima de fim de feira, tudo é mais complicado.



Reina - Não teve tanta culpa no primeiro gol, uma vez que o desvio lhe matou. Mas a indecisão no lance do segundo gol foi horrível e custou o jogo. Total falta de comunicação. Nota: 5,0


Hysaj - O primeiro gol granata nasceu do seu lado, mas não teve lá muita culpa. Na saída de jogo, errou menos na troca de passes. Na marcação, também não teve tantos problemas se visto além do gol. Nota: 6,0


Albiol - Não teve tantas dificuldades na luta contra Niang, mas depois do primeiro gol do Torino, passou a errar mais. Foi do seu erro na linha de impedimento que nasceu o segundo gol do Toro. Abaixo da média. Nota: 5,5


Chiriches - Na sua primeira partida desde janeiro, deu azar da bola ter desviado no lance do primeiro gol do Torino. Teve bons momentos na saída de bola, e nada mais. Nota: 6,0


Mário Rui - Foi um dos que falhou feio na marcação no lance do segundo gol do Torino, dando espaço a De Silvestri. Por outro lado, teve uma boa movimentação ofensiva, criando boas jogadas. Nota: 6,0


Allan - O campeonato pode ter acabado pra uns, mas pra ele não. A disposição de sempre, a aplicação de sempre, com bons desarmes, ainda que sem acompanhar tanto a ação e errando mais passes. Nota: 6,0


Jorginho - Um dos jogadores com mais intensidade dentro de campo, bem na troca de passes, embora errasse um pouco mais no final da partida com o 2 a 2. Nota: 6,0


Zielinski - Uma partida dentro da média. Acompanhou bem as ações ofensivas, mas foi relativamente pouco pelo que podia apresentar. Um pouco mais lento em campo. Nota: 6,0


Insigne - Outra vez com personalidade, criando jogadas, não pecando por omissão, é verdade. Mas com muito pouco em relação ao que pode produzir. Ainda assim, partida dentro da média. Nota: 6,0


Mertens - Aproveitou o erro de Burdisso e finalmente voltou a marcar, justamente no dia do seu aniversário. Além disso, não fez muitas coisas em campo. Nota: 6,0


Callejón - Estava abaixo da média. Até teve uma boa movimentação, mas nada além disso, finalizando muito pouco, errando passes e por aí. A assistência para o gol de Hamsik lhe põe na média. Nota: 6,0


Hamsik - Pela primeira vez na reserva por motivos técnicos na temporada, logo mostrou porque confiamos nele quando entrou. Um belo gol e uma boa partida de troca de passes. Nota: 6,5


Milik - Logo de cara melhorou a equipe, com, incrivelmente mais movimentação do que Mertens, e mais colocação na área. Uma bola na trave num lance de azar. Nota: 6,0 


Ounas - Foi descongelado pela necessidade. Algumas trocas de passes, no mais, nada de novo em relação ao que o time vinha apresentando. Nota: 6,0


Sarri - Uma partida coletivamente dentro da média. Criou pro gasto, jogou pro gasto, bem a nível de fim de temporada sem perspectivas. A ideia de colocar Hamsik no banco serviu pra pelo menos ele entrar e melhorar a equipe. As substituições mudaram a equipe pra melhor. Mas é realmente complicado motivar o time nessas condições. Era uma partida individualmente dentro da média de todos. Coletivamente talvez abaixo. Mas o lado mental são coisas a melhorar pro futuro, e pro seu caso, pensar bem sobre o apoio da torcida. O apoio da torcida antes, durante e depois do jogo, chancelam o seu trabalho. Nota: 6,0


Site oficial: SSC Napoli
Site oficial: SSC Napoli

O reconhecimento de uma torcida a uma equipe nessa temporada