O Palmeiras tem uma grande decisão pela frente

Todos já chegamos em alguns momentos de nossas vidas onde precisamos fazer escolhas muito importantes. Escolhas que, com certeza, nos colocam em um caminho diferente rumo ao novo. Aceitar ou não uma nova proposta de trabalho. Terminar ou não um namoro. Ir morar ou não em uma outra cidade.
Toda grande decisão gera dúvidas e leva tempo. Nesse tempo, nem sempre as coisas ficam tão tranquilas. A indecisão começa a nos corroer. Nós ficamos irritados, nervosos, muitas vezes perdidos. Sair da zona de conforto, onde estamos, para se aventurar em algo que não estamos habituados a viver é algo que pode ser tão simples mas que ao mesmo tempo é tão complicado.


O time que viveu por 13 anos se portando como um time pequeno, se acomodou. Passou por varias situações de vexames, onde perdeu para clubes de menor expressão quanto o possível. ASA, Mirassol, Goiás, Tijuana entre outros. Foram anos sombrios.


Todos sabemos, claro, nossa vida mudou do dia para noite. Estádio, patrocínio forte, investimento, bons jogadores, títulos e flertes com as primeiras colocações nas competições que não vencemos. O Palmeiras voltou a jogar feito Palmeiras e o verde e o branco voltaram a ser cores assustadores para os rivais.


O problema é que, tanto eu, quanto milhares de outros torcedores. Apesar da ilusão de termos um time galático em relação aos outros, sabemos que ainda falta alguma coisa. Não sabemos exatamente o quê. Mas sabemos que falta.


Algumas vezes, vemos um time que parece buscar furiosamente o topo, com vitórias que se constroem com propriedade em cima de Boca Juniors, Junior Barranquilla, Grêmio e viram excelentes manchetes nos dias seguintes aos jogos. “O melhor elenco do Brasil”, “O time a ser batido”, “o favorito a conquistar tudo”.


Em outras oportunidades, vemos o time dos anos sombrios. Que perde pontos idiotas. Que sofre e se complica sozinho para vencer partidas que poderiam ser tranquilas. Mesmo chegando à façanha de vencer o atual campeão da Libertadores em sua casa - jogando muito! - vemos um Palmeiras que parece fazer força para conseguir levar um empate do lanterna do campeonato depois de estar dominando o jogo e vencendo por 0x2. Parece que existe uma vontade inconsciente em ser o time que sofre e que se complica. Uma dificuldade de se decidir de uma vez por todas em sair dessa zona de conforto maldita de ser um time que consegue perder grandes chances de se brigar por títulos em jogos minúsculos.


O time está diante de uma bifurcação. Existem dois caminhos e uma grande decisão a se tomar. E não há mais tempo. É daquelas decisões que já demoraram para ter sido tomadas.


Então, chegamos ao ponto que: o Palmeiras precisa se decidir: ser o time grande, a potência que sabemos que tem a capacidade de ser. Ou seguir sendo o time indeciso, que vence jogos grandes e espana contra pequenos.


As derrotas para Chapecoense, Sport, Cruzeiro e Ceará (sim, mesmo os empates soaram como derrotas) nos deixaram em uma situação complicada. A meta de chegar até a pausa para a copa como líder do Campeonato Brasileiro não se concretizará. De 12 pontos onde devíamos pelo menos conseguir nove, conseguimos dois. Ganhando três desses quatro jogos, estaríamos a um ponto do líder Flamengo e disputaríamos apenas a liderança amanhã. Porém, entrará em campo mais que isso. Entrará em campo o peso da decisão. Decisão de campeonato. Decisão sobre o que queremos ser. Decisão sobre ser a grande equipe que podemos ser ou não.


O Palmeiras precisa vencer o forte e bem organizado Flamengo para ir para a pausa para a Copa com cinco pontos de diferença para o líder. Caso não vença, o Palmeiras ficará 11 pontos distante da ponta da tabela e, provavelmente, assinará a saída da disputa pelo título.


O jogo será nesta quarta-feira, às 21:00, no Allianz Parque. O Palmeiras deve dispor de todos os seus jogadores, com exceção de Keno e Diogo Barbosa, que seguem em tratamento de lesão e não jogam. Felipe Melo e Bruno Henrique voltam à equipe depois de cumprirem suspensão na partida contra o Ceará. Do lado rubro-negro, Diego pode não jogar, já que sentiu um desconforto na panturrilha.


Me siga no instagram!