Esse é o líder? Sou (muito) mais você, Palmeiras!

Chegamos até o período de parada do Campeonato Brasileiro para a Copa do Mundo e nosso último jogo foi contra o atual líder da competição. Apesar disso, posso, com calma, afirmar que o Palmeiras merecia melhor sorte neste último jogo e campeonato. Ao que parece, o que nos matou foi o cansaço no fim dos tempos e, novamente, a falha individual.


O Palmeiras no segundo tempo brincou de perder gols, e olhando o copo cheio, isso mostra que o time voltou a criar possibilidades ofensivas, sem contar que o craque e  referência técnica do time, Dudu, fez mais uma boa partida. Conto a quarta boa atuação dele seguida.


Coincidência ou não, o Palmeiras joga bem e cria essas possibilidades ofensivas com o Hyoran no time. Mesmo que jogando aberto, o camisa 28 do Verdão se apresenta muito pelo meio e apoia Moisés nas armações das jogadas. Talvez seja o caminho que Roger insistiu em não ouvir! Mas, ainda assim, confiamos no treineiro para aperfeiçoar este esquema na parada da Copa, como espero também que tenhamos tempo para avaliarmos e melhorarmos a questão física do nosso elenco. O Palmeiras mostra que oscila muito entre os jogos e a cada partida tenho maior impressão que isso é devido ao cansaço dos atletas.


Além disso, está na hora de repensarmos o dono da meta do Verdão. Jailson está claramente sem confiança e, quando não falha no lance, dá margem para falarem que falhou, não é o mesmo que vimos em 2016-17 e início de 2018. Temos o bom Weverton na reserva babando por uma oportunidade e, talvez, a sua hora tenha chegado. Da mesma forma, precisamos de mais qualidade em algumas posições.


Sergio Barzaghi/ Gazeta Press
Sergio Barzaghi/ Gazeta Press

Alexandre Mattos está no Verdão desde 2015 e acumula boas contratações.


Com essa parada para a Copa é chegada a hora de o Senhor Alexandre Mattos, que só aparece nas vitórias, voltar a trabalhar. A zaga é o ponto fraco do Verdão, isso é claro. O multicampeão Dracena já não aguenta mais a intensidade atual e Thiago Martins, Antônio Carlos e Luan não tem a qualidade técnica esperada para um jogador do Palmeiras. Com a negociação de muitos atletas, não podemos dizer que falta grana para melhorar ainda mais o elenco. Com a partida do Tchê Tchê, a chegada de um volante é obrigatória, ainda mais que o falador não aguenta mais; só é titular porque Thiago Santos consegue ser pior. Então vamos lá, Mattos!


Foi após refletir sobre tudo o que disse acima que pude chegar a uma conclusão: empatar com o Flamengo foi um resultado aceitável. O que me deixa mesmo com gosto amargo na boca foram os vacilos contra Botafogo, Chape e Ceará, além da derrota para o Sport em casa. E isso não pode/deve se repitir, não há mais desculpas ou passadas de mão.


No balanço geral, classificados na Libertadores e na Copa do Brasil, o Palmeiras para razoavelmente bem para a Copa e se espera que no segundo semestre o time venha com raça e gana, porque nós queremos este Brasileiro e, na moral, oito pontos não são desanimadores.