Roger já foi, agora só falta Felipe Melo e mais 10 outros saírem

Acaba o ciclo de Roger Machado no Verdão. Após quase sete meses completos, o trabalho do treinador chega ao fim. Mais uma bola fora de Alexandre Mattos para o comando técnico do time. O dirigente já havia falhado nas contratações de Oswaldo de Oliveira, Eduardo Baptista, Cuca (a segunda passagem) e, agora, Roger Machado. Vale lembrar, também, que a manutenção de Marcelo Oliveira para o ano 2016 foi um erro, erro que Mattos aceitou cometer até a eliminação da Libertadores daquela edição. Não dá para aceitar que o profissional, que é considerado e foi premiado como o melhor dirigente do país, contrate um técnico a cada seis meses, é um absurdo!


Roger Machado já era contestado antes mesmo da parada para a Copa do Mundo, quando o time vinha apresentando atuações muito abaixo do esperado e deixando escapar resultados que nos colocaram onde estamos hoje, fora da briga pelo título do Campeonato Brasileiro. O Palmeiras volta a mostrar, após parada da Copa, os mesmos erros que demonstrava antes, quando deixou escapar pontos contra Botafogo, Chapecoense, Ceará e Flamengo e perdeu, vergonhosamente, para o Sport em casa. Somando com o empate contra o Santos e essa derrota para o Fluminense, o Palmeiras deixou de somar 16 pontos até o momento e um time que quer ser campeão de algo não pode passar por isso. Se, na avaliação da diretoria, o time já estava abaixo do esperado, por que o Palmeiras deixou para demitir o cara somente agora? Depois de 30 e tantos dias para treinar? Ah, que erro, Sr. Alexandre Mattos! Que erro…


Já não dava pra esperar muito de um time que é treinado por alguém que coloca no banco qualquer jogador que vai bem. Foi assim com o Luan, que demonstrou um bom desempenho contra o Grêmio e depois não teve mais oportunidades (mesmo com Dracena falhando bastante). O mesmo aconteceu com os reservas Victor Luiz, Hyoran e Lucas Lima, além do volante Thiago Santos, que é banco do “tiozão do churrasco”, o cara que não marca ninguém e só grita nos microfones. Aliás, o intervalo do jogo contra Fluminense foi mais um vexame do ex-jogador em atividade. Após uma pergunta se havia falha no gol tomado, o “pitbull” sai esbravejando, e o motivo era claro: houve falha, do próprio Felipe Melo. Assim como ele falhou em todos os outros jogos do Palmeiras em que não esteve suspenso: o volante já tomou nove (!) cartões amarelos em 12 jogos. É uma vergonha!


Gazeta Press
Gazeta Press

Felipe Melo, volante do Palmeiras.


Para o comando técnico, o Palmeiras precisa de um técnico vencedor e cascudo, que saiba lidar com este elenco sem vergonha e colocar alguns medalhões no banco, tais como: Felipe Melo, Dracena e Dudu; não dá mais pra ver esses caras andando em campo e com total displicência. Abelão teria dito que não toparia um trabalho no meio do ano. Pena! Mattos ainda teria outras alternativas, um pouco mais sofisticadas, tais como Sampaoli ou Osorio. Ou ele, que arrisco a dizer que é o maior técnico do futebol brasileiro: Luiz Felipe Scolari. Alguns jornalistas arriscam dizendo que o Felipão é o nosso plano A e espero que seja mesmo. É o cara que nos fará comprar as passagens para ver o Mundial de Clubes nos Emirados Árabes Unidos.


Fato é, o Palmeiras não pode mais uma vez arriscar e apostar nestes tais técnicos da nova geração sem culhão. Vimos que no final das contas, apenas Carrille, com uma mãozinha de Jô, conseguiu ser campeão. Os demais fracassam por motivos óbvios, mas que, aparentemente, o ego não os deixam ver. O Palmeiras precisa de técnico bom, multicampeão. O Palmeiras precisa de você, Felipão (ou Abelão)!