Quantos pontos o Palmeiras ainda vai perder por incompetência?

O que aconteceu na noite desta quinta-feira não é novidade. Não é nada novo. Pelo contrário, é bastante recorrente. Nós, palmeirenses, já estamos acostumados a ver dois (ou, de vez em quanto até três) pontos escapando das nossas mãos por incompetência total do time. Seja por não matar o jogo quando tem a chance ou por recuar, quase que implorando para sofrer o gol de empate/virada.


Eu sou velho o suficiente para lembrar do ano passado, quando o Palmeiras, desacreditado no Campeonato Brasileiro, perdia pontos bobos. Uns aqui, outro ali. Acho que a expressão “pontos bobos” é a que o torcedor palmeirense mais se acostumou a ouvir nos últimos anos.


Quando o rival começou a tropeçar, e nós vimos uma luz se abrindo no fim do túnel, começamos a sonhar com o título. E tínhamos chance mesmo. Só que não aconteceu. E não aconteceu porque perdemos para o rival fora de casa por 3x2. Esse não foi o jogo do título. Perdemos aquele campeonato contra o Cruzeiro, em casa (2x2), contra o Santos, em casa (0x1), contra a Chapecoense, em casa (0-2), contra o Atlético-PR, em casa (0x1). Pontos bobos.


E, de verdade, não vamos nos enganar. Estamos cometendo o mesmo erro do ano passado. Os pontos bobos perdidos estão se repetindo. Tá tudo acontecendo de novo. Só não vê, quem não quer. Os jogos do Palmeiras poderiam ter (quase) todos a mesma manchete. Seria mais ou menos assim:


Palmeiras abre o placar contra o Botafogo, desperdiça boas chances e sofre o empate no fim; (2 pontos)
Palmeiras abre o placar contra o Sport, desperdiça boas chances e toma a virada no fim; (3 pontos)
Palmeiras abre 2x0 contra o Ceará, desperdiça boas chances e sofre o empate no fim; (2 pontos)
Palmeiras abre o placar contra o Santos, desperdiça boas chances e sofre o empate no fim. (2 pontos)


Nessa brincadeira, meus amigos, são NOVE pontos que DEIXAMOS DE GANHAR por pé descalibrado ou recuar sem necessidade, ou os dois! Isso porque eu nem mencionei o empate contra a Chapecoense, em casa, por 0x0. Foram três partidas contra o lanterna, o 16° e o 15°. Três pontos conquistados.


Atualmente, sete pontos separam o Palmeiras do Flamengo, seis do São Paulo e três do G-4. Poderia estar bem diferente...


Vou repetir o que disse no começo: o Campeonato Brasileiro você perde e ganha nesses jogos. Esses pontos bobos que são perdidos fazem muita falta no final. Não é uma derrota contra o Cruzeiro no Mineirão. É um empate contra o Ceará, é um empate contra esse time horroroso do Santos.


Contra o Atlético-MG, o Palmeiras tem a chance (e a obrigação) de provar todos os críticos errados. E eu nunca quis estar tão errado na vida. Vamos enfrentar um adversário que não sabe o que é perder para nós há oito anos. Um adversário que perdeu seu melhor jogador na janela e está penando para completar o banco de reservas. A vitória é obrigatória.

PS: Albert Einstein definiu a insanidade como continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.