Ponte começa a construir trilhos sólidos de caminho ao acesso

Primeiramente gostaria de pedir perdão pela ausência de já certo tempo aqui do blog. Por motivos profissionais pessoais, tive de direcionar esforços e atenção para outras coisas. Mas prometo que, a partir de agora, já com tudo normalizado, estarei atualizando periodicamente esse canal como de costume. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Júnior Santos acaricia André Luís na comemoração do segundo gol alvinegro


E para retornar com gosto e em grande estilo, fico radiante em poder falar da excelente vitória de ontem. A Ponte bateu o líder Fortaleza por 2 a 0, na volta do seu torcedor ao Majestoso e, quem sabe, vai trilhando - ou construindo o trilho - de um caminho que pode levar a equipe ao acesso.


Se continuar nessa pegada a briga lá em cima é inevitável. E com João Brigatti no comando técnico a postura do time em campo é outra.


Ontem foi a prova do que eu já sabia e o que mais me inconformava na má fase da Ponte no campeonato até aqui: não existe “bicho papão” nessa Série B. O nível é fraco e muito nivelado (por baixo). O que obrigava a Alvinegra a ter um desempenho melhor, mesmo com todas as limitações que tem esse ano.


A Macaca engoliu o todo poderoso Fortaleza de Rogério Ceni. Que até agora é o melhor time do campeonato.


Gazeta Press
Gazeta Press

De 'bombeiro' motivador a técnico de futebol: João Brigatti mostra seu valor


Brigatti demonstra, a cada dia, um trabalho sólido, que não é apenas um discurso bonito que agrada os ouvidos do torcedor. O time está jogando muito mais bola! É agora uma equipe sóbria, que sabe o que fazer com a posse e com o jogo. Muito mais criativa que antes, muito mais agressiva no ataque, forte no contra-ataque, e voltou a ter uma solidez defensiva interessante. Assim, o treinador vai quebrando o estigma de ser apenas um motivador ou um bombeiro para apagar o fogo de crises no clube.


Para isso ele precisava de tempo de trabalho e de confiança. Se não foi da melhor maneira planejada que esperava, João se prepara já há certo tempo para assumir o cargo onde se encontra hoje e aguardou com paciência esse momento chegar. E se ainda é considerado interino oficialmente pela diretoria, todo mundo sabe que extra-oficial ele é efetivamente o treinador da Ponte Preta. E tem tudo para se firmar.


O que me assusta um pouco é que esse ânimo dado ao torcedor e a subida do time na tabela afaste o empenho (que já era extremamente tímido) da busca do departamento de futebol por reforços. Ainda necessários demais.


Há a volta importante de Felippe Cardoso ao time. Júnior Santos é brigador e participou bem do segundo gol da Ponte ontem, mas falta muito para ser o 9 que levará a Nega Veia à glória. Quem sabe ainda o retorno dúbio de Luís Fabiano aos gramados. Embora as lacunas no meio e ataque do elenco sejam claríssimas. 


A verdade é que o time inteiro tem dado uma resposta dentro de campo. Todas as peças. E isso é extremamente vital. A começar pelo gol de Ivan, intocável na titularidade. A zaga pareceu enfim se firmar novamente com os altos Renan e Léo Santos, a pesar de a preferência do torcedor, sem dúvida, seja ver Renan Fonseca fora do time. Cada vez mais difícil, haja vista a importância dada a ele no grupo por meio da braçadeira de capitão. Igor fez outra boa partida na lateral-direita e Ruan tem quebrado bem o galho da ausência de Orinho.


No setor de meio campo, talvez o mais carente, a resposta de Tiago Real ao clamor do torcedor para de fato assumir a responsabilidade do comando da criação e ser o tal “ritmista” do time, foi de nítida importância contra o Leão. Ainda falta afirmação para Tiago com a 10 - ou a 23 que usou ontem por falta de material adequado nessa transição de fornecedora esportiva. Não interessa o número que vista, e sim a atitude do meia em campo e que dê volume de ataque à equipe. A recomposição de defesa ele sabe fazer bem.


Até Nathan fez boa partida contra o Fortaleza e João Vitor passou todo o tempo em que esteve no gramado sem levar cartão. É de se louvar.


No ataque, com aparição discretíssima de Danilo Barcelos e Júnior Santos mais uma vez passando em branco, é claro que o destaque fica com André Luís. Fez um belíssimo gol, de velocidade característica e frieza na finalização. Tem qualidade para segurar a bola contra os zagueiros, força física na briga e na marcação da saída adversária - ele quem praticamente rouba a bola da jogada do seu gol - muita agilidade nos contra-ataques, e vem mostrando qualidade para balançar a rede. Afinal, alguém precisa fazer esse trabalho.


Agora vem a parte mais difícil. A regularidade que resulte na transformação desse momento de boa fase em uma consolidação da Ponte Preta como uma postulante real a uma das quatro vagas decididas no final do ano. 


Para isso, uma ótima oportunidade de continuar no embalo é fazer um bom jogo já no sábado que vem. A desenhada invasão à Sorocaba, local onde a Macaca já venceu (e também já perdeu) neste ano pelo estadual. Com torcida animada para apoiar o time novamente fora de casa, contra uma equipe que vem em decadência nas últimas rodadas.


Gazeta Press
Gazeta Press

Os mais de 8 mil macacos fizeram a diferença ontem. Que a torcida da Ponte continue dentro do Majestoso e isso depende dela mesma


Falando em torcida, é também necessário a conscientização dos inconscientes. Não quero criar polêmica em um assunto tão delicado, mas há de se falar algo sobre isso. Uma vez que exista gente complicando a vida da já visada Ponte Preta pelos tribunais. 


Resta saber o que vai acontecer com a punição de dois jogos a serem realizados à 100km de Campinas, dada pelo STJD e com recurso ainda em análise, referente à explosão de uma bomba no gramado durante a partida contra o Oeste, no Majestoso de portões fechados. Ontem quase que esse episódio se repete, quando no segundo tempo mais explosões foram ouvidas no lado de fora do estádio.


A Macaca é usada como bode expiatório e recebe punições exageradas por parte dos tribunais esportivos e do Ministério Público paulista? Sim, não tenho a menor dúvida e já falei disso aqui. Até por isso, dar pano para a manga e motivos para mais punições, é implorar para prejudicar ainda mais o clube, que passa por um ano extremamente complicado. Custa um pouco de contribuição? Acho que não, né?


Todos juntos pelo objetivo de ver a Ponte forte e na primeira divisão no ano que vem, também passa pelas mãos de cada torcedor.