Cansado de ser prejudicado por árbitros e VAR, Porto pede reunião com o Conselho de Arbitragem

Getty Images
Getty Images

No empate por 1x1 com o Aves, Danilo sofreu pênalti que não foi marcado


Os erros de arbitragem e a inércia do árbitro de vídeo (VAR) no jogo com o Moreirense na última terça-feira, 30, que custaram mais dois pontos ao Porto na Liga Portuguesa, foram a gota d’água para os Dragões. Prejudicados com a perda de um total de seis pontos devido às falhas dos árbitros e VARs, os portistas solicitaram ao presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol uma reunião com caráter de urgência para expor os erros que têm causado prejuízo ao clube na edição 2017/18 do campeonato.


Como o Pronúncia do Norte já havia escrito, se o VAR fosse a solução para todos os erros, o Porto estaria confortavelmente isolado na liderança. Até 2 de janeiro, os azuis e brancos haviam perdido quatro pontos por conta dos erros dos árbitros e omissões do VAR, dois deles no clássico com o Benfica (dois pênaltis não marcados e um gol mal anulado). Além disso, seus rivais lisboetas haviam sido beneficiados em três pontos cada.


Pela 20ª rodada, que se realizou entre a segunda e quarta-feira desta semana, os erros de arbitragem voltaram a ser determinantes para as contas da Liga Portuguesa. Na segunda-feira, o Benfica conseguiu o empate com o Belenenses aos 52 minutos do segundo tempo, em um jogo que o árbitro havia dado apenas cinco minutos de acréscimos e não marcou um pênalti a favor do Belenenses aos 48 do segundo tempo (sem falar que a falta que dá origem ao gol de empate foi consequência de um escanteio que deveria ter sido tiro de meta). Ou seja, os erros do árbitro Bruno Paixão e do VAR permitiram ao Benfica somar mais um ponto.


Reprodução Porto Canal
Reprodução Porto Canal

Na última terça, Felipe levou soco do goleiro do Moreirense: pênalti não foi marcado


No dia seguinte, o Porto tropeçou em Moreira de Cónegos. A equipe comandada por Sérgio Conceição jogou muito mal. Entretanto, houve um pênalti sobre o zagueiro brasileiro Felipe, aos 21 minutos do segundo tempo, que árbitro e VAR deixaram passar batido. Além disso, os portistas ainda questionam o gol anulado a Waris. Vale lembrar, por exemplo, que o Sporting, atual líder da Liga, venceu o Rio Ave por 1x0, na 10ª rodada, com um gol em impedimento.


Os seis pontos perdidos pelo Porto, e os pontos que seus rivais somaram, não têm mais volta. Fato é que o clube portuense se cansou de ser prejudicado e resolveu manifestar, formalmente e junto aos órgãos competentes, a sua insatisfação com esta deturpação da verdade desportiva. Esperemos que, de agora em diante, as regras e o VAR sejam aplicados a todos da mesma forma.