PSG começa 2018 com mais um espetáculo

Divulgação/PSG
Divulgação/PSG

Di María voltou voando no primeiro jogo do ano


A folhinha do calendário mudou, mas a qualidade do futebol apresentado pelo Paris Saint-Germain permanece a mesma. Ao menos foi isso o que vimos neste domingo (7), no Roazhon Park diante do Rennes, pelos 32 avos de final da Copa da França. Mesmo com apenas três dias de treino após o recesso, os Rouge et Bleu mostraram estar com a mesma sintonia e o físico em dia, já que a goleada histórica de 6 a 1 foi construída com muita facilidade (já era 4 a 0 ao intervalo) e o placar poderia ter sido até maior, com a equipe atacando coletivamente até os minutos finais.


Sem Cavani e Pastore, que se reapresentaram com atraso (o uruguaio repetindo o erro de 2015) e ficaram de fora, o time manteve o alto padrão e não sentiu a mínima falta da dupla. Com bastante movimentação e solidariedade de Neymar, Mbappé e Di María no ataque, infernizamos o Stade Rennais do início ao fim. Mas além do trio ofensivo da noite, com cada um marcando dois gols, o destaque maior tem de ser o coletivo. É só ver a jogada do quarto gol, com a equipe recuperando a bola após cobrança de escanteio e tocando de pé em pé desde a sua própria pequena área até Neymar concluir na área adversária. Foram 10 toques nos pés de oito jogadores, uma verdadeira obra-prima de um contragolpe coletivo (méritos não só para os atletas, mas também para o trabalho de Unai).


Divulgação/PSG
Divulgação/PSG

Você já sabe quem é o cara...


2018 está só começando, e muitos desafios nos esperam. Mas iniciar o ano assim, com goleada, classificação e show, é mais uma afirmação do sonho que parecemos vivenciar quando o Paris Saint-Germain entra em campo nesta temporada.


ICI C’EST... PARIS!!!!!!