Thomas Tuchel é mais uma aposta do PSG

Getty Images
Getty Images

Tuchel chega com a difícil tarefa de controlar os egos do elenco


O anúncio finalmente foi feito. Após meses de rumores que apontavam um acerto iminente, o alemão Thomas Tuchel foi confirmado como o treinador do Paris Saint-Germain nas próximas duas temporadas.


O jovem e promissor Tuchel chega para substituir Unai Emery, que compartilhava destas mesmas características. E todos sabemos quais foram as principais falhas do basco no comando parisiense: a falta de personalidade para tomar decisões internas e jogo de cintura na hora de administrar crises de vaidade no elenco. Some-se a isso um time medroso na Catalunha com decisões extremamente equivocadas em Madri e temos a receita para Unai sair sem deixar muitas saudades no Parc.


Confesso que Tuchel não estaria no topo da minha lista. Trata-se de um técnico com muito potencial e amante do futebol ofensivo, mais um discípulo da Escola Guardiola. Tem bastante personalidade também, com casos corriqueiros de desavenças com diretores de clubes por onde passou, quase sempre por defender o elenco. Gosta de lançar jovens e desenvolvê-los. Até aí, só qualidades excelentes e necessárias para o nosso momento. Mas o que o Paris mais precisa hoje, a meu ver, é de alguém que se imponha diante dos desejos dos jogadores estrelados – e engana-se quem pensa que se trata apenas de um ou outro. Que coloque na cabeça de todos que o sucesso só virá quando todos trabalharem em harmonia, e não pensando primeiramente em si próprios. E todo este gerenciamente será uma tarefa extremamente difícil.


Por isso, tenho minhas dúvidas com relação a Tuchel e trato-o como uma aposta, assim como foram Antoine Kombouaré, Laurent Blanc e Unai Emery, outros promissores e jovens treinadores que não fizeram a equipe atingir o nível esperado no cenário europeu, tarefa melhor concluída pelo experiente Carlo Ancelotti, que fazia o time jogar um futebol feio, mas com muita entrega e personalidade.


Enfim, espero que minhas dúvidas sobre Tuchel se mostrem erradas e ele possa realmente desenvolver todo o seu potencial no Parc des Princes. E que, principalmente, o elenco como um todo o ajude nisso, conscientizando-se de que só a harmonia total nos fará chegar ao topo continental. O apoio da torcida, mais uma vez, está totalmente garantido.


ICI C’EST... PARIS!!!!!!!