Torcedor elabora homenagem definitiva para o Rei Pelé

Não existe nada maior que o Pelé no futebol. Na realidade, não existe brasileiro maior do que o Pelé. Ele é o cara, simplesmente. E santista. O nosso maior orgulho.


Entretanto, nunca houve uma homenagem de fato do Santos para celebrar o seu maior símbolo. Nunca saberemos o motivo dessa relação paradoxal entre as duas partes, apesar de ambas caminharem juntas.


Pelé é sinônimo de perfeição. O atleta do século. E é nesse nicho que se apresenta o projeto “Estrela Negra – Homenagem definitiva ao Rei Pelé”, de autoria de Rodrigo Cafundó, torcedor fanático do Santos Futebol Clube.


O objetivo é homenagear o Rei sem ter que aposentar a camisa 10 do clube, objeto de desejo de todo jogador de futebol. De forma criativa e bastante oportuna, Cafundó teve a ideia de criar a “Estrela Negra”, que estaria presente no manto sagrado juntamente com as estrelas de campeão Mundial.


Estúdio MM/DC
Estúdio MM/DC

Em parceria com o Estúdio MM/DC, Cafundó elaborou essa arte, que explica como seria o 'novo modelo' da camisa do Peixe com a Estrela Negra


A ideia viralizou entre os santistas na Internet, porém, o ideal seria que chegasse ao clube. A aceitação entre os torcedores foi unânime.


Meticulosamente elaborado, o projeto versa bastante sobre o orgulho que o santista tem (ou deveria ter) com relação ao Rei do Futebol. Explorar essa vertente é uma grande oportunidade de marketing, especialmente por se tratar de duas marcas mundialmente conhecidas.


Estúdio MM/DC
Estúdio MM/DC

Rodrigo resume de maneira concisa os objetivos do projeto, que busca também chamar a atenção do clube


Recentemente, Pelé se reaproximou do clube em suas redes sociais. Ele tem falado abertamente sobre seu amor e mandando recados para os torcedores, treinadores e jogadores. A “Estrela Negra” não seria apenas uma adição ao manto, mas sim uma grande oportunidade de marketing.


Em entrevista ao Blog do Alçapão, Rodrigo conta como uma paixão desenfreada pelo clube o levou a pensar nessa honraria.


- A torcida gosta de dizer que o Santos é de pai para filho. Esse seria o seu caso? Como começou a sua história como torcedor do Peixe?


Sim, este é completamente o meu caso. Meu pai é um Santista fanático, acompanha o Peixe desde sempre e, claro, foi decisivo na minha escolha. O Santos sempre esteve presente na nossa família. Hoje, por exemplo, vamos aos jogos com as três gerações da família: meu pai, eu e meu filho.


Sou um “Menino da Fila” apaixonado pelo Maior Time da Terra e, logo aos 3 anos, estava na carreata que comemorava o título de Campeão Paulista de 1984. Mas a paixão devastadora surgiu depois, quando pude ver o “Time de Branco” em Vila Belmiro, liderados por Almir, Paulinho Mclaren e Guga. Torcer para o Santos é diferente. É como fazer parte da Realeza do Esporte. Só quem é, sabe.


- Em seu projeto, você citou muito bem a ausência que sempre existiu de um relacionamento digno entre Santos e Pelé, especialmente por parte do Santos. Quando você percebeu isso? Qual foi a fagulha que te fez elaborar o projeto?


É inexplicável o fato do Santos Futebol Clube não utilizar, de maneira correta, o privilégio de sermos os formadores do Rei. Qual clube global não gostaria de tal privilégio? Quantas vezes ouvimos a expressão: “O Santos de Pelé” e tudo o que a Era de Ouro significa?


O Rei é o Atleta do Século. Uma das figuras (ainda hoje) mais conhecidas do mundo e, sua influência global, possibilita uma série de oportunidades e ativações. As possibilidades são infinitas!


O Rei é o Atleta do Século. Uma das figuras (ainda hoje) mais conhecidas do mundo e, sua influência global, possibilita uma série de oportunidades e ativações. As possibilidades são infinitas!


A outra, agora na fase adulta, foi quando o Rei Pelé carregou a Tocha dos Jogos Olímpicos do Rio e, ao ser aplaudido, reverenciado, não se conteve e veio às lágrimas. Naquele instante eu tive a certeza: Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, merece, em vida, uma homenagem definitiva por parte do Santos Futebol Clube.


- O brasileiro não cultua seus ídolos como poderia. O Santos peca em muitos momentos, mas geralmente relembra suas memórias do passado. Como você enxerga isso?


Concordo! O Santos Futebol Clube é um dos poucos do Brasil que ainda cultiva uma relação mais próxima com os ídolos do passado. O nosso Eterno Capitão, Zito, foi uma figura ímpar da nossa história e, infelizmente, após tantos serviços prestados, não pôde em vida, ver o “Z” eternizado na faixa de capitão do Peixe e, mais recentemente, a inauguração da estátua em sua homenagem. O projeto “Estrela Negra” é diretamente ligado ao Rei Pelé, mas simboliza, também, uma eterna referência ao Santos da Era de Ouro do Esporte e de todos os seus craques.


Eu defendo, com unhas e dentes, um projeto efetivo de Resgate Histórico. É preciso que a nova geração conheça, utilizando-se de programas de comunicação dirigida, a história gloriosa do Santos de Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe (e de tantas outras gerações vencedoras).


É imprescindível, fundamental, que o Santos continue contando a sua história. Afinal, é um “orgulho que nem todos podem ter”.


- Pelé não é unanimidade no país. Muitos destratam o Rei do Futebol, infelizmente até na torcida do Santos isso pode ser encontrado. Você, como súdito do Rei, poderia dizer o pôr que de tanta raiva ou até desprezo pelos feitos do Rei que o brasileiro comum tem com ele?


Isso me entristece, verdadeiramente. É cultural! O brasileiro, em geral, não reconhece seus ídolos. O Rei Pelé é reverenciado nos quatro cantos do globo. É um expoente do esporte, uma referência para tantos jovens e crianças que sonham em mudar de vida através do esporte. É o nosso Rei e, como brasileiros, deveríamos nos orgulhar. Exaltar a figura de Pelé.


Agora, quando a resistência aparece dentro da torcida Santista, bem, aí é um absurdo sem tamanho. Como é que um Santista não reverencia o Pelé? Há, neste caso, uma simbiose única entre Clube e Atleta. Santos e Pelé se confundem. São um só!


Viva o Rei Pelé!


- Estrela Negra é um nome bastante oportuno, especialmente em tempos de intolerância. O quão importante essa mensagem é e passaria a ser para a educação dos torcedores?


O racismo se faz presente, infelizmente, desde século 7. A desigualdade sempre existiu e, quando a gente se depara com o mapa da violência, é nítido que os que mais sofrem são os negros jovens de periferia. Com a chegada das Redes Sociais e, da velocidade das informações e possibilidades de organização dos grupos, o racismo viu os dois lados da moeda se aflorarem intensamente. Ao mesmo tempo que escancarou a intolerância de muitos, também serviu para outros se organizarem por mais direitos - ou não perderem o que já foi conquistado. Mostrou também que o preconceito está tão espalhado que não perdoa negros que pertencem às classes sociais mais abastadas: o Rei Pelé, por exemplo, sofre ataques racistas constantes.


Enfim, acredito que o projeto possa, de alguma forma, sintetizar o orgulho de termos o maior atleta negro do esporte simbolizado no Manto Sagrado do Santos Futebol Clube. E que a nova geração possa admirar e se orgulhar das conquistas e feitos do Rei Pelé.


- O apreço que os estrangeiros têm pelo Pelé é comovente, lindo. A marca Santos e Pelé caminham juntas. Muitos até acham que o Pelé é presidente do clube. Você acha que esse tipo honraria, tal qual o Beckenbauer tem no Bayern, por exemplo, seria minimamente condizente a inigualável história do Rei?


É um erro gravíssimo (imperdoável) que o Santos Futebol Clube comete em (ainda) não nomear Edson Arantes do Nascimento como o Presidente de Honra do clube. A imagem do Rei Pelé é transcendente e, como referência maior do esporte, deveria caminhar com o clube em momentos especiais da sua história. É possível alinhar diversos programas estratégicos com o Rei Pelé e, com quem comanda a sua marca. O Santos perde muito em jamais ter utilizado (bem) a figura mítica do Rei do Futebol.


- Para finalizar, se você pudesse mandar uma mensagem para o Rei, o que você falaria?


Pegou pesado com o súdito, hein Caio? Minha admiração e idolatria pelo Rei Pelé é intocável. Sinto um grande orgulho em poder ter a imagem do escudo do Santos Futebol Clube, a Vila Belmiro e o Rei Pelé gravamos na minha pele. Na minha alma!


Uma mensagem para o Rei Pelé? OBRIGADO, Majestade. O torcedor do Santos Futebol Clube é grato por tamanha entrega e identificação. Glórias, conquistas e domínio. Seu Reinado jamais será esquecido.


Longa vida ao Rei Pelé!

Quem estiver interessado em saber mais sobre o projeto “Estrela Negra” de Rodrigo Cafundó, o e-mail para contato é rcardoso60@hotmail.com.