Ode a Vanderlei, o melhor jogador do Santos no ano

O telão da Vila Belmiro havia acabado de anunciar que o duelo entre Atlético-PR e Flamengo havia acabado em 0 a 0. Com a vitória momentânea, já nos acréscimos, o Santos seria vice-campeão brasileiro. A torcida vibrava. Enquanto isso, o América-MG jogava a bola na área. Cabeçada. Um gol e o vice vai embora. 


Defesa de Vanderlei. Seguro, tranquilo. Como foi em todo o torneio o melhor jogador do Santos no ano de 2016.


Que me perdoe Lucas Lima, o único santista convocado para a seleção brasileira. Que me desculpe Ricardo Oliveira, que marcou 11 gols em 20 jogos e teve a melhor média de tentos do torneio, com 0,68 por jogo. Que Renato, com toda sua classe e seus 3368 minutos jogados (entrou em campo nas 38 rodadas), não se ofenda.


O melhor jogador do Santos no ano de 2016 se chama Vanderlei. O mais discreto de todo o elenco. E o mais importante na conquista do vice-campeonato.


Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

O Santos tem 99 problemas, mas goleiro não é um


Mas o dever jornalístico me impede de escrever isso no achismo. Portanto, dados - e o primeiro é praticamente uma prova concreta para o argumento: segundo o Footstats, Vanderlei foi o jogador com mais defesas em todo o Brasileiro. 


A bola agarrada no último minuto contra o América-MG foi sua defesa de número 99. Foram oito defesas a mais que Fernando Miguel (Vitória), o vice, e 13 a mais que João Ricardo (América), o 3°.


Mas quis ir além: das 99 defesas, quantas foram decisivas para o Santos chegar aos 71 pontos que lhe deram o vice-campeonato e a vaga na Copa Libertadores?


Com essa curiosidade, fui assistir às defesas de Vanderlei. E considerei como "decisivas" as que 1) nem todo goleiro faria, que se fosse gol seria aceitável; 2) as que garantiram pontos ao clube - grandes defesas em derrotas, por mais que evitem revezes maiores, não dão pontos.


A conta final* foi: Vanderlei realizou 36 defesas realmente difíceis, garantindo com elas 30 pontos ao Santos. É isso: se algumas essas defesas difíceis, de nível alto, não fossem realizadas, o Santos poderia ter até 30 pontos a menos.


É válido citar também que o time teve a terceira melhor defesa do Brasileiro, com apenas 35 gols sofridos, menos de um por jogo. Foi a melhor marca do clube na história dos pontos corridos com 20 clubes, igualando 2014. 


Vanderlei não aparece na mídia. Não é cogitado para a seleção. Ficou fora das premiações da Bola de Prata e do Craque do Brasileirão. Nos vídeos da Santos TV, só e visto quando fica bravo com brincadeiras feitas com ele. No arquivo de fotos do clube, no Flickr, é uma dificuldade imensa achar uma imagem do goleiro. 


Mas o que importa é: ele defende. E muito. Não é necessário mais do que isso.


*Em jogos em que o Santos empatou, ao menos uma defesa difícil significou garantir um ponto; em vitórias, defesas no mesmo número de gols sofridos significaram dois pontos, enquanto defesas em número maior que os gols levados, três pontos.