O primeiro esboço de escalação do Santos-2018 é de doer na alma

Eu vivo de mau humor e quem lê o blog sabe disso. Mas a culpa é do Santos, e vocês também sabem disso.


Ou como querem que eu abra sorrisos e escreva floreios quando, segundo o Globo Esporte, o time que Jair Ventura vem treinando desde que assumiu o clube é o seguinte:


Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Romário; Alison, Renato e Vecchio; Bruno Henrique, Copete e Rodrigão.


Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Jair Ventura flagrado no momento em que viu o time que terá que escalar


Não pode ser. Não é possível. Dói. No corpo, na mente, no coração e na alma.


Vou ter que me controlar e lembrar a mim mesmo que eu deixei registrado aqui que o ano só começa em março. E que até lá temos que nos segurar na corneta. Ok, ok, eu sei disso. Serão só algumas palavrinhas rápidas para não perder o jeito...


Eu sei, nunca que os ditos "experientes" que sobraram no elenco seriam descartados de primeira. Eu sei como funciona o mundo do futebol. Mas é possível ir aos poucos.


Indo aos poucos, portanto, Jair poderia tirar Ferraz do time titular e bancar Daniel Guedes, que ele queria levar para o Botafogo. Poderia manter Luiz Felipe no time titular, que foi melhor que Braz sempre que jogou. Poderia avisar Renato que sua função, beirando os 39 anos, seria vir do banco em um jogo ou outro. Poderia não escalar Vecchio, simples assim (lembram de sua atuação como meia único na partida contra o Barcelona-EQU?). E poderia não colocar Copete e Rodrigão juntos, já que essa dupla deve somar exatamente zero domínios certos na carreira.


"Mas não tem outras opções, Noronha!". Tem. Tem moleques da base. "Mas eles estão ganhando corpo, massa!". E só vão ganhar e se acostumar com ela entrando em campo contra os times patéticos do Paulista.


Está errado, é feio e dói. Jair, arruma isso aí. Urgente. Antes de março, aliás.


Diretoria, contrate nomes melhores que Sasha. Ponto.


Ou vocês imaginam essa escalação passando de fase na Libertadores?


Vila Belmiro: 100 Anos, 100 Jogos


Tá acabando (acabar é sempre a parte mais difícil, não é mesmo?)!


Divulgação
Divulgação

Não dói na alma o livro, juro