Ferraz, Vecchio, Braz, Renato, Copete? Adeus. Só a base salva o Santos

Está na legenda da foto do texto anterior, do jogo com o Linense: "Rodrigão marcou um golaço e isso talvez seja uma má notícia". 


Era uma má notícia, não é mesmo?


Reprodução/SporTV
Reprodução/SporTV

No CLIMA pro jogo!


Por quê? Porque fez não só com que Jair Ventura insistisse com o péssimo atacante, que é do nível Nilson (AQUELE), como também com que boa parte da torcida o visse com outros olhos, tivesse vontade de dar uma chance ao jogador dispensado pelo Bahia (!).


Deu nisso: uma atuação cheia de passes errados, isoladas e um pênalti perdido como coroação. Santos 0 x 1 Bragantino.


Mas ele não foi o único merecedor de críticas. Outros 8 nomes foram - e, se minha matemática, que é da mesma qualidade do futebol de Rodrigão, não estiver errada, isso significa que se salvam dois nomes: Vanderlei, coitado, e Arthur Gomes.


Gazeta Press
Gazeta Press

A cara de Vecchio após mais um passe direto para a lateral


Já defendi aqui que o Paulista deveria ser usado para testes: colocar os meninos da base para jogar, ganhar experiência e ver se sai algo dali. Porque do que vai a campo na atualidade não sairá nada. 


A única coisa que sai é a bola, a cada passe de Vecchio que vai diretamente pela lateral ou pela linha de fundo. Mais uma atuação grotesca do... Meia? Vê-lo como único meia de ligação do time é como assistir em 'looping' infinito ao jogo contra o Barcelona-EQU: dói, faz mal, dá náuseas.


E Victor Ferraz? O BOCEJO (!) da imagem que ilustra este texto simboliza bem mais uma atuação do lateral. Mais que essa imagem, só o lance que ocorreu no primeiro minuto de jogo: após a defesa ficar trocando passes por 50 segundos, Ferraz recebeu a bola no meio (onde não deveria estar), errou o passe e o Bragantino chegou ao ataque, adivinha por onde? Exato: pela lateral em que Ferraz deixou um buraco. 


Bola para a área por baixo e... furada de David Braz. O Bragantino perdeu o gol, mas Braz, querido por tantos, produziu mais um lance típico de sua categoria. Como o defendem?


Para finalizar com os citados no título do texto, começo por Copete. Gosto muito do narrador Henrique Guidi, responsável pela transmissão dessa segunda no SporTV. E ele foi genial em algum momento do segundo tempo, após mais um erro de domínio de Copete - a bola bateu na canela e saiu pela lateral.


"Tem dia que é difícil para o Copete acertar uma", ou algo assim, Guidi disse. Foi um lindo 'drible' no que a frase realmente significa: Copete é ruim. Palmas para Guidi, que é ótimo narrador e provou seu talento ali.


E Renato, ídolo, 'joga de terno', tudo mais... Por favor, se aposente. Dói no coração vê-lo tão mal. Não estrague nossas memórias tão carinhosas.


O Santos deu seu primeiro vexame no ano. Resta implorar: Rodrygo, Yuri Alberto, qualquer um com menos de 20 anos titular já!


Vila Belmiro: 100 Anos, 100 Jogos


Ao menos algo de bom (para mim) aconteceu nesta segunda: com mais um venda do livro, faltam só 10 aqui comigo. Compra falando comigo aqui, jovem!


Divulgação
Divulgação

A Vila Belmiro já viu jogos menos vexaminosos, juro