Santos: Jair Ventura e seu time são apáticos. Jogo contra o Nacional foi acaso?

Sempre converso com o pessoal que lê o blog, seja nos comentários, seja nas redes sociais, desde que sejam, claro, educados. Boa parte pede para que eu fale bem do time mais vezes - e eu faria isso com o maior prazer, como falo do Rodrygo quando ele mostra seu potencial. O problema é: como falar bem desse time apático que Jair Ventura coloca em campo?


Assistir ao Santos mal chutando ao gol contra o Botafogo de Ribeirão Preto, e logo em seguida ver o Palmeiras fazendo 5 com tranquilidade sobre o Novorizontino (sendo que o time amarelo e preto GANHOU do Santos já duas semanas [sim, com reservas, eu sei]) dá uma comparação imediata - e dolorosa.


A classificação para as semifinais do Paulista veio - mas, tal como ano passado, quem liga? Queremos futebol, e isso o Santos não mostra.


Aquele jogo contra o Nacional-URU, com o time mostrando vontade e talento, capacidade de superar a adversidade de jogar com um a menos, foi simplesmente... Acaso?


Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Bota essa cabeça para pensar, meu caro, que está difícil...


O que me preocupou contra o Botafogo foi isso: a apatia. E é algo constante: na ida já havia sido assim, na sequência de tropços antes da vitória na Libertadores, também. E, aparentemente, é algo com influência direta do técnico. Veja por que:



SEIS jogos de mata-mata sem marcar não é coincidência. É apatia, é falta de criatividade. É medo.


Jair, principalmente no jogo em Ribeirão, colocou o time para ficar lançando bolas do meio campo para as costas dos zagueiros rivais. Foram exatamente zero lances de perigo criados assim.


Na Vila Belmiro, a tática foi cruzar. Curiosamente, nenhum lance de perigo pelo alto surgiu. Aliás, é preciso esforço para lembrar de jogadas interessantes do Santos, tirando a sequência de chute de longe de Arthur Gomes + rebote de Diogo Vitor, já nos minutos finais.


O Santos não teve sentido de urgência, e isso me preocupa. Vi muita gente comentando que a intensidade  do jogo contra o Nacional faria com que o time entrasse cansado no Paulista. Eu não posso aceitar isso. Estamos em MARÇO. Como já estão cansados? Todos os titulares foram poupados nas rodadas finais do Estadual, é preciso lembrar.


Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Vanderlei conseguiu assustar os batedores do Botafogo a ponto de nem precisar defender pênaltis. Que gênio


Jair Ventura segue sendo um cara que insiste em coisas erradas até o limite e, quando tenta consertar, ainda erra. Jean Motta de meia evita Vecchio jogar? Ótimo. Mas Jean está mal. Quem entra todo jogo e tenta algo diferente? É Diogo Vitor. Ele tem que ser o titular.


Arthur Gomes nada produz quando entra no segundo tempo? Quem tem que entrar? Não sei, mas rodrygo precisa jogar mais do que os 60 minutos que Jair tem permitido. Ele só vai aguentar jogar mais tempo... Oha só, que surpresa: JOGANDO MAIS TEMPO.


Insistência em cruzamentos? Como, se o centroavante é baixo? "Ah, mas não tem meia". Volte dois parágrafos...


O elenco do Santos não é um primor, mas pode jogar mais que o que tem jogado. E isso passa pelo técnico. Me desculpem, eu quero falar bem, mas Jair Ventura não tem me permitido.


VILA BELMIRO, 100 Anos, 100 Jogos


Então, vendi todos os livros. Fica o agradecimento a cada um que comprou por causa do blog. Obrigado, de coração.